Entre vaias e aplausos, Lula celebra Dia do Exército; comandante destaca atuação democrática

Presidente Lula entre o comandante do Exército, general Tomás Paiva (esquerda), e o ministro da Defesa, José Múcio, em cerimônia em frente ao QG da Força - (crédito: Marcelo Camargo/Agência Brasil)

Presidente participou de cerimônia em comemoração ao Dia do Exército. General Tomás reforçou compromisso com democracia e pediu orçamento durante evento

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva participou nesta sexta-feira (19/4) de cerimônia em comemoração ao Dia do Exército, celebrado hoje. O evento ocorreu em frente ao QG da Força, mesmo local onde manifestantes bolsonaristas acamparam em protesto após a vitória eleitoral do pestista em 2022, que levou aos atos do dia 8 de janeiro de 2023.

A participação do presidente no evento é tradição e ele também marcou presença no ano passado. Além de Lula, participaram da comemoração o ministro da Defesa, José Múcio, o ministro do Trabalho e Emprego, Luiz Marinho, e os comandantes das Forças Armadas: general Tomás Paiva (Exército); almirante Marcos Sampaio Olsen (Marinha); e tenente-brigadeiro do ar Marcelo Kanitz Damasceno (Aeronáutica).

Outras autoridades marcaram presença, como os senadores Randolfe Rodrigues (Sem partido-AP), líder do governo no Congresso, e Hamilton Mourão (Republicanos-RJ), general da reserva e ex-vice-presidente da República.

Comandante pede recursos
Em seu discurso, o comandante do Exército voltou a afirmar o compromisso das Forças com a ordem democrática, algo que tem feito desde que assumiu. Exército, Marinha e Aeronáutica sofreram tensões com o governo após investigações mostrarem a atuação de militares em suposta tentativa de golpe de Estado durante o governo Bolsonaro.

“Ao completar 376 anos de glória, a Força Terrestre reafirma o eterno compromisso com a nação brasileira em defesa da Pátria e dos mais caros ideais democráticos, mesmo com o sacrifício da própria vida”, discursou o general. “Integramos uma instituição de Estado alicerçada na hierarquia e na disciplina, que se mantém coesa pelo culto a valores imutáveis”, emendou.

Paiva também incluiu as questões orçamentárias, que estão em discussão após corte de R$ 280 milhões do orçamento da Defesa. Os comandantes das Forças e o ministro José Múcio foram ao Congresso Nacional nesta semana para defender o aumento do orçamento, inclusive pedindo a aprovação de um projeto de lei (PL) para aumentar o piso de gastos do setor, para algo próximo a 2% do Produto Interno Bruto (PIB). Hoje, o valor representa 1,1% do PIB.

Para ele, é necessário ter “previsibilidade orçamentária” para projetos de Defesa, considerando o contexto de conflitos que vive o mundo.

Relação complicada
Lula não discursou. Ao chegar para o evento, ele foi recebido com vaias, mas também aplausos e palavras de apoio do público. O presidente tem uma relação complicada com os militares desde que assumiu, devido à aproximação da caserna com Bolsonaro e com os atos de 8 de janeiro, ampliadas após operações da Polícia Federal que miraram oficiais de alta patente.

O entendimento atual, porém, é que o diálogo melhorou após a orientação do petista para que os integrantes do governo não participassem de atos contra a ditadura militar, cujo golpe completou 60 anos no início deste mês.

CORREIO BRAZILIENSE

13 respostas

  1. E o comandante, comandante dos comandantes Alexandre de Moraes não compareceu? Mandou seus subordinados?
    Marcel van hatten e Ricardo Sales meu lider, meu orgulho.

    1. Sr CT rrm eu fui preterido pela lei do mal 13954/19 e pela omissão da Força, por não ter aplicado o curso, pois eu preenchia os requisitos. Fui para reserva remunerada em 2018 e a medida provisória 2215 já previa o referido curso.

  2. Esse Tomás é especialista em dá migué. Não disfarça a felicidade ,pois está com bolsos cheios e ao lado do seu chefe Lula.Já parte da tropa amarga no endividamento.Triste EB.

  3. Claro que o Comandante do Exército esta feliz, Veja o s, Veja o contra cheque dele , na reserva, e ainda ganha na função de Cmt da Força, fora as diárias que recebe quando se desloca para qualquer lugar , fora de Brasilia, reclamar do que, só sorriso, só felicidade,,Não olha para baixo, e não veja a situação das praças e das pensionistas, infelismente a vida é assim, . os politicos são assim,cercados de mordomias. imagina quantos praças e pensinistas, estão numa situação dificil e fazendo impréstimo. não é o meu caso, graças a Deus, aindo controlo bem meus vencimentos como 2 Sgt QE,. Deus seja Louvado

  4. Saber que eu cheguei saltar de Para-quedas, varias vezes com o Capitão Tomas Paiva, quando servia na Cia Prec Pqdt nos anos 80, o Cmt do Exército é precursor Pára-Quedista, mas isso não importa, já passou e ele nem sabe que existo, kkkk é a Vida companheiros, tudo passa na Vida, fica apenas as lembranças Boas e ruim que pasamos na vida, e o agradecimentos a Deus, de estarmos na reserva com saúde. a Vida segue e que Deus abençoa a Familia Militar , principalmente os praças sofrido e abandanados, de quem deveria cuida-los, triste não

  5. …..enquanto Isso a tropa é deixada para trás da mesma forma que Bolsonaro também nos abandonou quando não revogou a MP2215 e ainda aumentou as diferenças Salariais com a reestruturação nos soldos….

    As FFAA caminham a Passos Largos para algo semelhante às PM na década de 90!!!

    A situação chegará ao insustentável pois os soldos permanecem os mesmos desde 2016!!!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Pular para o conteúdo