Gleisi Hoffmann apresenta projeto para acabar com CACs e clubes de tiro no Brasil

Reprodução redes sociais

Pela proposta da presidente do PT, o porte de arma seria concedido apenas para atletas olímpicos

Wilson Lima
A deputada federal e presidente da executiva nacional do PT, Gleisi Hoffmann, apresentou um projeto de lei para acabar com todos os clubes de tiro e para cancelar todos os registros de colecionadores, atiradores e caçadores (CACs) no país.

Pela proposta, seria autorizada a concessão de posse e porte de armas apenas para “integrantes de nível olímpico das entidades de desporto legalmente constituídas”. Os demais seriam automaticamente cancelados pelo Exército, que hoje é o responsável pela conceção dos registros de armas no país.

“Não há sentido a manutenção dos clubes de tiro, assim como a atividade da caça desportiva e o colecionamento de armas, fonte de suprimento para o crime”, diz a parlamentar no projeto de lei.

O número de CACs no país, conforme dados levantados pela deputada, saíram de 117,5 mil, em 2019, para 783,4 mil, em dezembro de 2022. Um salto expressivo ao longo do governo Jair Bolsonaro. Ela ainda cita o fato de que 5,2 mil condenados pela Justiça conseguiram obter porte de armas no país durante a gestão Bolsonaro.

A deputada argumenta que, em contrapartida, houve um crescimento de 1.200% nos casos de CACs denunciados pela Lei Maria da Penha.

“A quantidade de CACs no país é, atualmente, maior do que os efetivos das Forças Armadas e das Polícias Militares somados, enquanto os clubes de tiro viraram locus de violência”, argumenta Gleisi.

O projeto da parlamentar altera quatro artigos do Estatuto do Desarmamento. Entretanto, para virar lei, a proposta teria que passar pela Comissão de Constituição e Justiça (CCJ), que hoje é comandada pela bolsonarista Caroline de Toni (PL-SC) e pela Comissão de Segurança Pública, também controlada por integrantes da oposição.

O Antagonista também apurou junto a aliados do presidente da Câmara, Arthur Lira, que são poucas as chances de o texto chegar ao plenário da Casa.
O Antagonista

12 respostas

  1. Lamentável que uma proposta dessas tenha poucas chances de ser aprovada. Em pleno século XXI, quando a humanidade já luta, e muito, para preservar a vida silvestre que ainda resta em Pouquissimos locais do planeta, ainda vemos aberração igual a essa de armas para “caçador”. Isso deve ser proibido mesmo. Tomara que essa proposta vingue e sejam recolhidas Essas milhares e milhares de armas.

    1. Amiguinho, você deve estar alheio ao que está acontecendo no mundo. Uma guerra na Ucrânia que pode virar nuclear e a humanidade às portas do caos, e você defendendo pautas esquerdistas de desarmamento de pessoas que legalizam para ter uma arma, ao passo que a bandidagem sempre teve livre posse e porte para cometer crimes e o Estado JAMAIS conseguirá desarmá-los por causa de pessoas que defendem somente o “direito” dos marginais andarem armados. Torça para você nunca precisar de uma arma e ter que caçar para sobreviver…esse tempo pode estar mais perto do que pensamos…

    2. Graças a deus que eles não tem como mudar a Lei. Vamos começar a ir nos morros do Rio fazer o desarmamento do CV, PCCC, TC, TCP, ADA….milícias. isso ELES NÃO QUEREM.

  2. A finalidade de incentivar a prática do tiro desportivo e a adesão aos clubes de tiro e de atiradores, na prática nada mais que criar uma reserva estratégica para a defesa de nossa nação.

  3. Ela deveria é dar satisfação do que pretende fazer com todo o alvoroço que fez com os Sgt do exército, Marinha e Aeronáutica para o reconhecimento a uma promoção pelo que fizemos em nossas unidades militares do Brasil a fora.

  4. Pauta tipicamente esquerdista de desarmar a população, engraçado que não vejo ninguém taxar essa Senhora ou seus seguidores de extrema esquerda que é realmente o que são.

  5. A proposta não passa e ela sabe muito bem disso. É só para marcar presença. O problema não é o clube de tiro, que é uma atividade que gera emprego e tem gente que gosta de praticar tiro, e não tem nada de errado nisso. O problema não são os clubes de tiro, uma vez que tem que ter local adequado para a sua prática. O problema são os CAC, uma vez que abriu-se a porteira, e o exercito como responsável foi muito pouco eficiente no seu controle. Além do que, qualquer pessoa hoje andando armada, tornou-se perigoso a todas as pessoas, onde qualquer briga de transito, ou qualquer outra discussão, puxa-se a arma, e se não tiver controle emocional acaba fazendo coisas que depois vai se arrepender pelo resto da vida. Onde se torna um ciclo vicioso e perigoso, onde muita gente andando armada, e vc não tendo arma, pode ser vitima de uma dessas pessoas, sendo assim, vc também vai querer ter a sua arma, para que não seja vitima dessas pessoas e nem dos bandidos que até então era a maior preocupação.

  6. Li o Projeto de Lei, a Amante (codinome da Gleisi Hoffmann nos esquemas de propina desmantelados pela Lava Jato) quer acabar com os Colecionadores, ignorando todas as armas HISTÓRICAS, LEGAIS e COLECIONÁVEIS que temos, como armas da 2ª Guerra Mundial, da Guerra do Paraguay, modelos produzidos há mais de um século, etc. Quer acabar com os Caçadores, ignorando o controle de javalis e javaporcos, animais considerados pragas para a agricultura, e cuja caça é autoriada pelo IBAMA; e para não dizer que quer acabar também com os Atiradores Desportivos (mas quer), o PL só permite clube de tiro quando tiver atleta olímpico nesse clube. Ou seja, os clubes passarão de centenas pelo Brasil para uns 3 ou 4, no máximo. E como para ser CAC é obrigatório frequentar um clube de tiro, sem clube o Atirador terá o registro cancelado e sua arma ficará ilegal. Aí só restará entregar à PF todo o acervo, que às vezes inclui armas importadas com valor superior a 50 mil reais, para receber em troca até 300 reais por arma. Isso é expropriação e a Constituição não permite expropriação! Se negar a entregar voluntariamente, a polícia poderá arrombar a sua porta, confiscar o acervo e ainda prender o CAC por posse ilegal. Resumindo, esse Projeto de Lei não tem nada a ver com segurança pública, tem a ver com a vingança pessoal de um “presidente” que odeia Bolsonaro e odeia quem o apoiou, aí incluído o Agro e os CACs. Tudo está caminhando para a implantação do comunismo e se nada for feito pelo povo (não se deve esperar nada de nossas FFAA), em pouco tempo estaremos como a Venezuela.

  7. Esqueci de falar, a Amante quer também que os atletas de tiro já nasçam nas Olimpíadas, porque se só existirão clubes onde houver atleta olímpico, onde será a base para que um iniciante no esporte possa aprender e se aperfeiçoar? Imaginem fazer isso com o futebol: Os times que não tiverem jogadores na Seleção para a Copa do Mundo tiverem que ser fechados. É uma mistura de burrice, absurdo e mau-caratismo, tudo junto.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Pular para o conteúdo