Exército prepara ala para eventuais prisões de generais investigados por golpe com Bolsonaro

FORTE APACHE DF

Exército decidiu se antecipar no caso de eventuais prisões

Bela Megale

“Gato escaldado tem medo de água fria”. Foi esse o termo usado por militares para justificar a iniciativa do Exército de preparar um local para receber possíveis alvos de ordens de prisão, nesta quinta-feira. A preocupação é que os generais que serão ouvidos pela Polícia Federal na investigação que apura uma tentativa de golpe de Estado junto a Jair Bolsonaro possam vir a ser presos, como houve recentemente com outros militares.

Os militares que serão ouvidos são Augusto Heleno (ex-chefe do Gabinete de Segurança Institucional), Paulo Sérgio Nogueira (ex-ministro da Defesa), Walter Braga Netto (ex-ministro Chefe da Casa Civil e ex-candidato a vice-presidente da República), Almir Garnier (ex-comandante da Marinha), Cleverson Ney Magalhães, (ex-coronel do Exército e ex-oficial do Comando de Operações Terrestres) e Mário Fernandes (ex-chefe-substituto da Secretaria-Geral da Presidência),.

Como a Força já teve que preparar, às pressas, celas para receber fardados, como o tenente-coronel Mauro Cid, ex-ajudante de ordens de Bolsonaro, o Exército decidiu se antecipar e já ter um plano traçado, em caso de eventuais prisões. O local pode, inclusive, ser usado pelo ex-presidente Jair Bolsonaro, se ele desejar isso, em um cenário de detenção. Bolsonaro é capitão reformado do Exército.

Como informou a coluna “Radar”, da revista “Veja”, o local que abrigaria os generais presos seria um alojamento localizado no Comando Militar do Planalto, dentro do Quartel-General da Força, em Brasília. A coluna apurou que antes de os depoimentos do generais serem marcados, o Exército já havia previsto melhorias para essa área.

O GLOBO

19 respostas

      1. Jesus Cristo também é persona non grata em Israel, já que eles não são cristãos.
        Então nã por isso. Em termos culturais, não temos nada com os judeus, e nem nossa balança comercial depende de israel.

        O conceito de genocídio está na Convenção de Paris, de 1948, que o Brasil é signatário, mas Israel não. Esse conceiro envolve ataque a alvos civis e deslocamentos forçados.

        A direita brasileira associa nossa bandeira à de israel, a mesma direita crente. Nada mais ignorante. Vá para israel ver como um judeu, que acredita ser o “povo escolhido” vai te tratar.

        Jesus Cristo nos ensinou que todos somos filhos de Deus, mas isso está no Novo Testamento, não na Torá ou no Talmud.

        Não seja inocente. Quanto a Israel, que está se tornando um Estado pária, que fique com sua areia. Não seja inocente.

  1. “NOVAS PLACAS DOS CORREDORES DO FORTE APACHE”
    À DIREITA (xadrex de STen/Sgt).
    À ESQUERDA (Xadrez de Generais do Exército brazileiro do brazil do brazil).

  2. Esse triste desfecho me fez lembrar um momento da história francesa onde um grupo de militares do 1° REP, descontentes com o presidente Gal De Gaulle, tentam assassina-lo e falham. São presos e Pagam um alto preço Pela traição. A diferença é que aqueles oficiais cultivavam valores castrenses na prática, dentre eles a coragem. Não negaram, não correram pra baixo ďa cama, não ficaram calados, não se acovardaram…pelo contrário, cantavam a canção Não, de nada, não me arrependo de nada ( tradução) de Edit Piaf. Agora os Tupiniquins vão ficar num hotel, incomodando o pessoal de serviço e cagando Lei.

  3. Uma das adegas adquiridas, citadas por um nobre deputado federal, foi para esse local, a fim de dar conforto aos futuros oficiais generais presos. Tal tarefa foi prevista pelos oficiais intendentes, os quais são responsáveis por prever e prover o material da Força.KKKKKKK!!!!!!!

  4. E quem vai levar os “McDonald’s”, “BK” e “Subway”?

    Que eu saiba o rancho do quartel ainda não elabora tais lanches.

    Lembrar daquele Almirante preso que reclamou do “rancho”. Levaram pra ele comida de praça. Olha que absurdo!!

  5. Uma general da araram preso incomoda muita gente, dois generais ou mais incomodam e incomodam muito mais! Assim vai ser essa ala incomodando pessoal de serviço por lá. Só quero ver quem vai tocar antiguidade por lá. 😂

  6. Com todo respeito acho que os generais não podiam ir preso no quartéis devido antiguidade e a influência que possam ter sobre os seus Subordinados. Acredito deviam ir na papuda para respeitar os estamentos inferiores e pararem e refletir que devem e deviam ter ouvido as praças na lei 13.954. Que cedo ou + tarde vai vir a público que foi praticamente para comprar os altos coturnos militares do Jair Messias Bolsonaro e alguns puxa sacos para assim terem as forças armadas na mão em um golpe que queriam dar,mas não teu certo que não íam ter a maioria, pois a maioria foi prejudicados e não iam cair nessa de dar golpe. Viva a democracia e ela venceu.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Pular para o conteúdo