Ministros militares de Bolsonaro se articulam para saber se foram delatados por Cid

heleno, braga netto e ramos

Quebra de sigilo telefônico de Braga Netto aumenta clima de tensão em ala militar do governo BolsonaroBela Megale
Submersos desde o fim da gestão Jair Bolsonaro, ministros da ala militar do governo anterior passaram a se movimentar para saber se foram citados na delação de Mauro Cid.

Um ex-membro do primeiro escalão de Bolsonaro chegou, inclusive, a acionar os contatos que construiu na Polícia Federal para tentar obter informação.

A maior preocupação é que o ex-ajudante de ordens de Bolsonaro tenha relatado envolvimento de novos nomes nas ações golpistas.

Como informou a colunista Malu Gaspar, a cúpula militar dá como certo que ao menos três generais que integraram o governo Bolsonaro estão entre os alvos da delação: o ex-ministro da Defesa Walter Braga Netto, que foi ministro da Casa Civil e era um dos mais próximos de Cid no Planalto; o general Augusto Heleno, ex-chefe do Gabinete de Segurança Institucional (GSI); e Luiz Eduardo Ramos, secretário-geral da Presidência.

Investigado pela PF, Braga Netto teve seu sigilo telemático quebrado no escopo de uma operação que apura sobrepreço na compra de coletes balísticos pelo Gabinete de Intervenção Federal no Rio de Janeiro, em 2018. Na época, o general era o interventor da área de segurança pública do Estado.

O Globo

9 respostas

    1. a unica justiça que não prende general é a justiça deles mesmo, a justiça militar.
      Juiz civil não sabe a diferença de cabo para general… acha que todos são pessoas engraçadas que passam o dia inteiro marchando e limpando o quartel. Não estão errados.

      irmão essa pompa toda e essa questão de “autoridade” é só interna. Fora esses caras não tem autoridade nenhuma.
      Ter autoridade é ter foro por prerrogativa de função. É ter imunidades. É ter garantias, como o promotor, que não pode ser preso senão em flagrante por crime inafiançavel, etc.

      São apenas gente da gente para os juizes civis. Eles acham que são todos iguais

  1. General Heleno quando era comentarista da Band falava que praças ganhava miséria , depois que virou assistente de Bolsonaro ficou caladinho resumido quem gosta de praça e velho e pombo .

  2. É necessário despolitizar as FFAA.
    E o exemplo tem que vir pela JUSTIÇA, e afetar quem deveria dar exemplo.
    Coronel e general utilizando posto para candidatura, coronel e general envolvido com partido político, NUNCA MAIS.

    STF SALVE O EXÉRCITO. Cana em quem se meteu com politicalha

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Pular para o conteúdo