Bolsonaro teve 2 encontros com Villas Boas enquanto militares discutiam golpe

Villas Bôas com Bolsonaro em janeiro de 2019. (Valter Campanato/Agência Brasil)

Jair Bolsonaro se reuniu ao menos duas vezes com general Villas Boas enquanto auxiliares presidenciais discutiam golpe contra Lula

Igor Gadelha
O ex-presidente Jair Bolsonaro teve ao menos dois encontros com o general da reserva Eduardo Villas Boas em dezembro de 2022, enquanto auxiliares presidenciais e outros militares discutiam um possível golpe para evitar a posse de Lula.

As duas conversas aconteceram em Brasília, na casa de Villas Boas, que sempre foi considerado um dos principais conselheiros de Bolsonaro, sobretudo sobre o meio militar. A primeira reunião entre eles ocorreu em 7 de dezembro. A segunda, no dia 20.

Naquela época, como revelaram agora as mensagens do celular de Mauro Cid, o ex-ajudante de ordens de Bolsonaro e outros militares próximos a ele defendiam que o então presidente acionasse as Forças Armadas para evitar a posse de Lula.

As mensagens, periciadas pela Polícia Federal, também mostram conversas de teor golpista entre Gabriela Cid, mulher de Mauro Cid, e Ticiana Villas Boas, filha do general. No diálogo, elas incentivavam invasão de caminhoneiros em Brasília.

Postagens polêmicas
O general Villas Boas, vale lembrar, postou mensagem nas redes sociais após a derrota de Bolsonaro para Lula exaltando as manifestações golpistas nas portas de quartéis. Ele ressaltou que a população estava ali “pedindo socorro às Forças Armadas”.

O militar também ficou conhecido por ter tuitado na véspera do julgamento de um habeas corpus de Lula pelo STF em 2018, quando era comandante do Exército, que a instituição compartilhava o “anseio de todos os cidadãos de bem de repúdio à impunidade”.

Na época dos encontros com Villas Boas e da troca de mensagens golpistas de seus aliados, no final de 2022, Bolsonaro se mantinha calado publicamente e recluso no Palácio da Alvorada, sem reconhecer a derrota para Lula nas urnas.

METRÓPOLES

9 respostas

  1. Gen VB é um homem respeitável. Se alguém “lutou” pelas praças foi ele e mais ninguém. nem as praças que foram para a política.

    VB Nunca apoiaria um “golpe”. Platelminto perdeu pela própria boca.

    #cidlivre
    #todospelocidinho

  2. Mais um falso herói sendo desmascarado, golpistas e ladrões de jóias sendo colocados no esgoto da história desse país.

  3. Viva o mito o patrono das fake News contra fato não há argumentos pisou na bola mostrou a sua verdadeira face nada fica oculta aos olhos de Deus

  4. Esse “Instituto” que por justificativa de ajudar a pessoas com dificuldade na mobilidade – Atividade de fomento estatal – e obliquamente se transforma em culto a auto imagem e atividade políticas, como por exemplo” O país que o brasileiro quer ver.”, não deveria receber subvenção pública, pois não se trata de situação para fomento do Estado, vide ainda os colaboradores no site da “Instituição”, as quais também recebem tais benefícios. O governo já tinha que ter cortado isso. Está no site para todo mundo ver.

  5. Não fizeram nada pelos praças. Se o cara não melhora a condição nem dos seus, como vai melhorar do país?
    O discurso de bolsonaro ficou só nas palavras para com a MP 2215, logo depois que assumiu deu outra cassetada nos praças e pensionistas com a lei dos generais.

  6. Infelizmente o VB não é muito confiável para pedir conselhos, principalmente por estar com Esclerose Lateral Amiotrófica (ELA), essa doença também afeta a memória e o sistema cognitivo, devido aos sintomas depressivos bastante comuns na ELA, dentre outros fatores psicossociais envolvidos.

    Excitotoxicidade:
    Anomalia no metabolismo da atividade dos receptores de aminoácidos excitatórios, com presença tanto de fatores citotóxicos
    endógenos, quanto exógenos.
    A glicina, um conhecido agente excitatório, presente com valores normais mais altos na medula espinhal e tronco cerebral, poderia
    explicar a vulnerabilidade maior destas regiões à neurotoxicidade.
    Ela tem o poder de regular a transmissão de glutamato no receptor de NMDA (N-metil-d-aspartato), que tem uma ação excitatória,
    através da atuação no sítio da stricnina insensível no receptor.
    O glutamato é um aminoácido simples, e age como o principal
    neurotransmissor excitatório no Sistema Nervoso Central. Ele desempenha um papel importante na transmissão rápida (resposta rápida
    ao estímulo) para a cognição, memória, movimento e sensação. O
    glutamato é mais comumente encontrado no cérebro. A sua função excitatória, quando em excesso, causa despolarização da célula
    nervosa e ativação de enzimas digestivas, com subsequente edema
    da célula e, no fi nal, morte desta.

    https://www.abrela.org.br/wp-content/uploads/2018/05/AbrELA_LIVRETO_web.pdf

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Pular para o conteúdo