Marinha confirma que vai afundar porta-aviões São Paulo

Reprodução

A despeito de pedido do MPF, a Marinha do Brasil anunciou que vai afundar o porta-aviões São Paulo. Medida é criticada por riscos ambientais

Augusto Tenório
A despeito de pedido do Ministério Público Federal (MPF), a Marinha do Brasil anunciou na quarta (1°/2) que vai afundar o porta-aviões São Paulo, neste momento localizado no litoral de Pernambuco, próximo ao porto de Suape. A ideia é questionada por ambientalistas porque a embarcação, proibida de atracar, tem em sua composição amianto, uma substância altamente cancerígena e capaz de provocar danos ambientais incalculáveis.

A confirmação do afundamento, em tempo, frustra a proposta de R$ 30 milhões feita pela saudita Sela Trading Holding Company. A empresa disse ter enviado à Marinha do Brasil uma proposta de R$ 30 milhões para comprar o casco do porta-aviões.

Segundo o Ministério da Defesa, o crescente risco envolvido num possível reboque, diante da deterioração das condições de flutuabilidade do casco e da inevitabilidade de afundamento espontâneo, o alijamento do casco para um afundamento planejado e controlado é a única alternativa.

“Ressalta-se que as decisões foram pautadas por critérios técnicos e adotadas com o concurso dos órgãos envolvidos, no exercício de suas atribuições específicas e comuns. Destacando-se, ainda, que serão adotadas pela Advocacia-Geral da União todas as medidas extrajudiciais e judiciais cabíveis, com a finalidade de mitigar, reparar e salvaguardar os interesses do Estado Brasileiro”, dizem a Marinha e o Ministério da Defesa, em nota conjunta. Leia mais.

METRÓPOLES/montedo.com

2 respostas

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Pular para o conteúdo