Escolha uma Página

Integrantes do Ministério da Defesa avaliam que Moraes tem perfil “mais técnico” e relação melhor com a caserna do que Edson Fachin

Igor Gadelha
Apesar dos duros embates entre o presidente Jair Bolsonaro e o magistrado, a cúpula do Ministério da Defesa aposta que a relação dos militares com o TSE vai melhorar após Alexandre de Moraes assumir o comando da Corte, em agosto.
Em conversas reservadas, militares da pasta argumentam que Moraes tem um perfil “mais técnico” e um histórico de relação mais amistosa com as Forças Armadas do que o atual presidente do tribunal, ministro Edson Fachin.
Integrantes do Ministério da Defesa ressaltam também que, como integrante do STF, Moraes tem um índice de decisões favoráveis aos militares em processos que julga na Corte maior do que o de seus colegas ministros.
Atualmente, a relação do ministro da Defesa, general Paulo Sérgio Nogueira de Oliveira, com Fachin é considerada por integrantes da pasta como “muito ruim”. O ministro do TSE é visto como alguém “fechado” ao diálogo.
Como a coluna vem mostrando, Nogueira e Fachin têm trocado uma série de ofícios com indiretas e críticas um ao outro em meio à discussão sobre a segurança das urnas eletrônicas e do processo eleitoral deste ano como um tudo.
METRÓPOLES/montedo.com

Skip to content