Escolha uma Página

Presidente do TSE encaminhou mensagem a general três dias após reclamação de que militares não se sentiam “prestigiadas” em processo eleitoral

O presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), Edson Fachin, pediu que o Ministério da Defesa ajude a corte a reforçar “o necessário diálogo interinstitucional em prol do fortalecimento da democracia brasileira”. Ele ainda disse ter “elevada consideração às Forças Armadas”, assim como a todas as instituições do Estado democrático de Direito no Brasil.
O pedido foi feito em um ofício encaminhado ao ministro Paulo Sérgio Nogueira de Oliveira, nesta segunda-feira (13).
Na carta, Fachin encaminha ao general uma série de atos de fiscalização e auditoria do sistema eletrônico de votação que a corte eleitoral historicamente realiza, além de citar todos os atores que podem participar da avaliação de integridade das urnas. O ministro ressaltou que tais contribuições devem respeitar o calendário eleitoral, além da legislação vigente.
O documento vem três dias depois de o general enviar uma tréplica ao tribunal eleitoral onde dizem não estarem sendo “prestigiadas” dentro do processo eleitoral. Naquela manifestação, o general Paulo Sérgio disse que “o que se busca com as propostas das Forças Armadas é aperfeiçoar a segurança e a transparência do processo eleitoral, mitigando ao máximo as possibilidades de ataques cibernéticos, falhas e fraudes, que podem comprometer as eleições.”
Sobre as propostas, Fachin disse que acolheu 10 das 15 sugestões encaminhadas pelos militares ao processo eleitoral.
O Antagonista/montedo.com

Skip to content