Escolha uma Página

Colegas de Luiz Eduardo Ramos andam preocupado com a postura apagada do ministro no palácio

Robson Bonin
Colegas de palácio andam preocupados com Luiz Eduardo Ramos. Deixado de lado por Jair Bolsonaro, o ministro da Secretaria-Geral da Presidência anda depressivo, sem a mesma alegria de outros tempos de Planalto.
“Ramos está sob ataque. Fazem muita intriga contra ele no gabinete do presidente”, diz um aliado.
Antes de Ramos, o general Augusto Heleno, que comanda o GSI, já havia mergulhado no isolamento do Planalto. Ambos foram importantes e influentes no início do governo, mas foram perdendo força diante do avanço do centrão, que dominou o poder no gabinete presidencial.
RADAR (Veja)/montedo.com

Skip to content