Escolha uma Página

Confirmação ocorre após manifestação do ministro da Defesa, Paulo Sérgio Nogueira de Oliveira

Larissa Garcia e Isadora Peron — De Brasília
O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) detalhou, neste domingo (12), as etapas de auditoria dos sistemas que serão utilizados nas eleições deste ano, com cronograma de atuação, e definiu as entidades fiscalizadoras do processo de votação. As informações foram enviadas pelo presidente da Corte, Edson Fachin, aos ministros do TSE e do Superior Tribunal Federal (STF). O documento lista 16 entidades que poderão participar das etapas do processo de fiscalização.
De acordo com o texto, as Forças Armadas estão entre as entidades fiscalizadoras do processo de votação e de auditoria das urnas, junto com outros órgãos e entidades, como partidos políticos, federações e coligações; Ordem dos Advogados do Brasil (OAB); Ministério Público; Congresso Nacional; STF; Controladoria-Geral da União (CGU) e Polícia Federal.
A divulgação do material ocorre após ofício assinado pelo ministro da Defesa, Paulo Sérgio Nogueira de Oliveira, na última sexta-feira (10), afirmando que as Forças Armadas “não se sentem devidamente prestigiadas” pelo TSE. O documento cobrou ainda que sejam atendidas as sugestões feitas pelos militares para o sistema eleitoral.
Leia mais.
VALOR/montedo.com

Skip to content