Escolha uma Página

Ex-ministro da Defesa, Nelson Jobim atendeu a um pedido de Lula para reconstruir pontes com os representantes das Forças Armadas

Edoardo Ghirotto
O ex-ministro da Defesa Nelson Jobim lidera as tentativas de Lula de se reaproximar dos militares. Ele assumiu a missão a pedido do próprio ex-presidente.
Interlocutores afirmam que Jobim está tão empenhado na tarefa que, no ano passado, chegaram a suspeitar do interesse do ex-ministro em ser vice-presidente do petista.
Jobim mantém contatos frequentes com Sérgio Etchegoyen, general da reserva que chefiou o GSI no governo Temer. Segundo relatos, Etchegoyen nutre antipatia pelo PT, mas tem postura legalista e descarta qualquer possibilidade de golpe após a eleição.
Em conversas privadas, outros generais da reserva externam a mesma visão manifestada por Etchegoyen, como o ex-ministro Fernando Azevedo e Silva e o ex-porta-voz Otávio Rêgo Barros. Os dois passaram pelo governo Bolsonaro.
A presidente do PT, Gleisi Hoffmann, ligou para outras personalidades do universo político que mantêm pontes com militares e pediu ajuda para criar canais de diálogo, mas o movimento não surtiu o efeito esperado. Fora a atuação de Jobim, a interlocução do PT com as Forças Armadas permanece escassa.
Guilherme Amado(METRÓPOLES)/montedo.com

Skip to content