Escolha uma Página

Homem é considerado mentor intelectual do crime, ocorrido em julho de 2019, segundo polícia. Ele trabalhou como segurança para família de vítima.

Rebeca Beatriz, G1 AM
O ex-sargento do Exército Sidney Pinto Ferreira, de 30 anos, voltou a ser preso, nesta sexta-feira (2), por suspeita de ter participado do latrocínio de um empresário de 21 anos, ocorrido em julho de 2019, em Manaus. O homem já havia sido preso temporariamente, em outubro de 2019, mas era considerado foragido do sistema prisional desde dezembro, segundo a Polícia Civil.
A prisão aconteceu em uma casa no bairro Planalto, na Zona Centro-Oeste de Manaus, em cumprimento a um mandado de prisão preventiva contra ele. O homem é apontado pela polícia como mentor intelectual do crime.
Por meio de nota, o Exército informou que o ex-militar foi licenciado a bem da disciplina em dezembro do ano passado. O licenciamento se deu após uma sindicância que apurou o “comportamento não condizente com o pundonor militar”.
O assassinato ocorreu no dia 29 de julho, na casa onde o empresário morava, no bairro Dom Pedro, Zona Centro-Oeste de Manaus. Segundo a polícia, o ex-militar era quem passava as informações, sobre a rotina da família e valores recebidos, para outros dois homens, suspeitos de participarem da ação, que também já foram presos.

Leia também:
Sargento do Exército Brasileiro é preso em Manaus, suspeito de participar de latrocínio

A investigação é feita pela Delegacia Especializada em Roubos, Furtos e Defraudações (Derfd), mas a prisão foi efetuada pelo 25º Distrito Integrado de Polícia (DIP), após uma denúncia anônima sobre o paradeiro do suspeito.
De acordo com o delegado titular do 25º DIP, Márcio André, o homem estava na casa de um familiar no momento em que foi preso. Ele não reagiu à prisão, mas também não confessou o crime.
“A equipe de investigação cumpriu o mandado de prisão hoje e ele já vai responder pela participação no crime. Ele trabalhou como segurança da família da vítima, passando informações sobre a família para os outros dois homens, que participaram da ação. Ele é acusado de ser o mentor desse crime”, explicou.
O suspeito foi encaminhado a Central de Recebimento e Triagem (CRT) de Manaus, na tarde desta sexta (2), e depois será encaminhado a uma unidade prisional. Ele responderá pelo crime de latrocínio.
G1/montedo.com

Skip to content