Escolha uma Página
Fotos do suposto bate papo no WahtsApp foram publicadas no Facebook.
Militar teria comentado assassinato de PM executado no Amapá.
Abinoan Santiago
Mensagens de soldado do Exército  no WhatsApp  (Foto: Reprodução/WhastApp)
Mensagens de soldado do Exército no WhatsApp
(Foto: Reprodução/WhastApp)
Do G1 AP
Macapá (AP) – O 34º Batalhão de Infantaria de Selva (34º BIS), no Amapá, instaurou inquérito para apurar publicações no Facebook, que mostram num suposto bate papo no WhatsApp, um soldado do Exército Brasileiro ironizando a morte de um sargento da Polícia Militar (PM), ocorrida no sábado (13), em Santana, a 17 quilômetros de Macapá. O caso tomou repercussão após a postagem ser compartilhada na rede social. O G1 entrou em contato com o número de telefone usado nas mensagens, mas as ligações não foram atendidas.
A Divisão de Comunicação do 34º BIS não revelou detalhes das investigações. Mas informou que uma nota de esclarecimento será publicada pelo comando do Exército Brasileiro no Amapá. A corporação adiantou que o soldado continua exercendo as funções no batalhão e que uma possível punição será decretada somente após a conclusão do inquérito administrativo.
O soldado teria publicado as mensagens em um grupo da rede social WhatsApp. Em uma delas, o militar teria escrito “quem manda os pm ser fulero (sic)”, expressão regional usada para indicar algo ruim ou de má qualidade. “Cadê que matam os do exército”, teria completado o soldado, em outra mensagem.
A imagem da conversa no grupo da rede social foi publicada no Facebook. O caso gerou revolta entre usuários da rede, que criticaram a postura do soldado do Exército Brasileiro. “Moleque sem noção, soldadinho infantil. Com seis meses, sei lá, vão dar baixa nele e vai voltar para a sociedade”, publicou um internauta.
“Só respeite o sargento que sempre defendeu a sociedade e morreu por ser policial militar. Você não sabe ainda o que é uma dor de perder um ente querido. A minha educação e formação não me deixam escrever aqui umas palavras pra você”, criticou um policial militar no Facebook.
Soldado foi criticado nas redes sociais (Foto: Reprodução/Facebook)
Soldado foi criticado nas redes sociais (Foto: Reprodução/Facebook)
A suposta ironia do soldado do Exército Brasileiro teria sido sobre a morte do sargento Wanderley do Socorro, assassinado no sábado (13) com um tiro na cabeça. O caso aconteceu em um bar na área portuária de Santana. Investigações iniciais da Polícia Civil apontam que o crime tenha sido encomendado. Um dos três suspeitos do assassinato foi preso no mesmo dia.
G1/montedo.com
Skip to content