Escolha uma Página
Da estratégia à tecnologia
Cidade que cresceu de um acampamento militar, Santa Maria se destaca como a segunda maior guarnição do País
A cidade “Capital dos Blindados” é hoje peça importante no processo de reestruturação do Exército Brasileiro
(Foto Sd Dutra/3ª DE/A Razão)
Carmen Staggemeier Xavier
Santa Maria sempre foi destaque quando se trata de questões militares. Sua posição estratégica e sua própria criação se confundem com a evolução da cidade, das Forças Armadas e, mais recentemente, da tecnologia voltada para a defesa. Nesse cenário, uma mudança na própria estrutura do Comando Militar do Sul concentrou o comando operacional do Exército Brasileiro no Rio Grande do Sul na 3ª Divisão de Exército – “Divisão Encouraçada”, sediada em Santa Maria.
“A cidade de Santa Maria se destaca nos cenários regional e nacional como importante centro estratégico para a Defesa Nacional, por estar localizada no centro do Estado e equidistante das capitais de países vizinhos ao Brasil, além de contar com importante rede de estradas e malha ferroviária, motivos pelos quais, ao longo do tempo, um grande número de quartéis foi instalado no “Coração do Rio Grande” cidade que, atualmente, reúne uma das maiores concentrações de Organizações Militares do Exército (OM) em uma só Guarnição Militar do País”, destaca o comandante da 3ª DE, General de Divisão Geraldo Antônio Miotto.
A posição estratégica, os aspectos topográficos presentes no território gaúcho, a existência de inúmeros eixos (estradas e ferrovias) para a movimentação de tropa e material de apoio ao combate e apoio logístico, bem como a tradição do uso de cavalos nos conflitos que marcaram a definição dos limites territoriais, desde o início até meados do século XIX, se constitui em alguns dos fatores que levaram ao surgimento da vocação de tropas blindadas e mecanizadas para a Região Central do Estado.
Segundo o General Miotto, esses foram alguns aspectos considerados na definição de metas e objetivos do “Projeto de Força do Exército Brasileiro” (Proforça), instituído com base na Estratégia Nacional de Defesa (END). Com isso, a Guarnição de Santa Maria passou a ser referência nacional e internacional na formação de militares no que se refere à condução e emprego tático e doutrinário de blindados, a partir da transferência para esta cidade do Centro de Instrução de Blindados (CIBld), em 2004. Essa condição foi reforçada com a criação, em dezembro de 2012, do Núcleo de Adestramento e Avaliação – Sul (Nu CAA). Com o CIBld e o Centro de Adestramento Simulado de Posto de Combate em funcionamento, a cidade aguarda o início das atividades do Simulador de Apoio de Fogo (Safo), previsto para o 1° semestre de 2015.
Santa Maria no processo de transformação
Santa Maria hoje é referência no exercício de simulação de combate (Foto Ten Chiarelo/3ª DE/A Razão)
O comandante da 3ª Divisão de Exército, General de Divisão Geraldo Antônio Miotto, ressalta que, no decorrer de 2012, o Estado-Maior do Exército, situado em Brasília/DF, atribuiu à Guarnição de Santa Maria a missão de planejar e conduzir as medidas necessárias à implantação do Programa de Racionalização Administrativa na Guarnição de Santa Maria (Prorasam), também, parte do Proforça, na área crítica de Gestão. O objetivo é analisar aspectos da transformação da Força, por meio da melhoria da qualidade de gestão dos processos administrativos, particularmente quanto à gestão dos recursos em pessoal e material das organizações militares sediadas na “Capital dos Blindados”.
“As situações mencionadas atestam que as Organizações Militares de Santa Maria estão diretamente envolvidas no processo de transformação, ora em curso no âmbito da Força Terrestre, e que exige a participação dos militares capacitados ao emprego adequado e eficaz dos modernos e avançados veículos de combate, equipamentos de treinamento e material diverso de emprego militar em seus respectivos quartéis, com vistas a possibilitar que estejam, permanentemente, preparados para fazer face a ameaças de qualquer natureza”, destaca Miotto.
Os projetos de transformação atribuídos às Organizações Militares da Guarnição de Santa Maria levaram à necessidade de maior e mais ampla e efetiva aproximação do segmento militar com as representações dos órgãos públicos, da iniciativa privada e do meio acadêmico, com a finalidade de criar vínculos que contribuam para a condução das ações planejadas e o desencadeamento de processos de inovação de diferentes produtos e serviços.
Neste quadro, Santa Maria tem contribuído para a manutenção do desenvolvimento das atividades planejadas para as Organizações Militares localizadas na cidade, por contar com grande número de estabelecimentos de ensino superior e médio com reconhecimento nacional, rede de atendimento à saúde privilegiada, comércio e setor de serviços bastante desenvolvidos e com um núcleo de indústrias que tende a ganhar maior expressão com a criação do Tecnoparque, além da chegada de importante indústria de material de defesa, como a KMW.
“A combinação desses fatores permite projetar que, nas próximas décadas, a atuação integrada dos setores público, privado e acadêmico poderão, caso empregados em direção convergente e associada à produção do conhecimento científico tecnológico acompanhado da pesquisa e desenvolvimento de materiais de uso dual, contribuir para a ampliação da capacidade operacional da Divisão de Exército de maior Poder de Dissuasão da Força Terrestre, assim como para o processo de crescimento econômico, geração de renda e de postos de trabalho, melhoria da condição de vida e do bem estar dos santa-marienses”, conclui o comandante da 3ª DE.
A RAZÃO/montedo.com
Skip to content