Escolha uma Página
Após estrear pela seleção, estoniano cumpre serviço militar e dá até entrevista de farda
Artur Pikk, fardado, durante entrevista após jogo da Estônia
Artur Pikk, fardado, durante entrevista após jogo da Estônia
OTT JARVELA
O lateral esquerdo Artur Pikk, de 21 anos, realizou um sonho no último domingo quando estreou pela seleção da Estônia contra a Inglaterra em jogo válido pelas eliminatórias à Eurocopa, na A. Le Coq Arena, na capital Tallinn. Ele atuou por apenas cinco minutos, já no final do duelo que teve vitória do English Team por 1 a 0.
Artur Pikk, porém, não teve descanso após o fim do jogo e foi alvo de repórteres para falar mais sobre sua estreia. Algo, no entanto, estava estranho: o defensor apareceu com uma farda militar para conversar com os jornalistas.
O motivo? Pikk está no meio do serviço militar estoniano.
Depois das entrevistas, ele se dirigiu a um batalhão na capital do país, onde atua pelo FC Levadia Tallinn, para fazer o turno da madrugada.
Na Estônia, todos os homens são obrigados a prestar serviço militar por oito meses, mas, nos casos de atletas profissionais, o período cai para três meses.
Pikk iniciou seus trabalhos para o exército em 29 de setembro.
ESPN/montedo.com
Skip to content