Escolha uma Página
Desde semana passada, fogo devastou 47 mil hectares e destruiu 200 casas em estado do país

Agência Efe
A causa dos incêndios que devastam a Austrália desde a semana passada foi divulgada nesta quarta-feira (23/10) por um comitê investigativo. A conclusão é que um treinamento das Forças Armadas do país iniciou uma das maiores ondas de incêndio da história australiana, que já destruiu 200 casas e 47 mil hectares.
A hipótese veio à tona quando investigadores do RFS (Serviço de Fogo Rural, na sigla em inglês) descobriram que o fogo teve início no dia 16 de outubro nos arredores da cidade de Lithgow, a oeste de Sydney, em um local próximo à área de treinamento do Departamento de Defesa.
Seguindo com a investigação, os oficiais descobriram que o incêndio “foi iniciado como resultado de exercícios de artilharia” dos militares. O fogo na área do treinamento não foi controlado até hoje.
O Departamento de Defesa se recusou, inicialmente, a comentar as conclusões do relatório do órgão, mas, horas depois, emitiu um comunicado no qual confirma o treinamento do dia 16 de outubro, sem apontar sua relação com o incêndio. “O Departamento de Defesa coopera com as autoridades do estado de Nova Gales do Sul na investigação do incêndio”, afirmou a agência, que acrescentou estar conduzindo também um inquérito sobre o caso.
A revelação irritou autoridades locais, que criticaram o Departamento de Defesa. “Eu esperava que os militares australianos soubessem que um dia como aquele – seco, quente e com ventos – não seria uma boa hora para treinar artilharia”, criticou o prefeito de uma das cidades afetadas pelo incêndio, Mark Greenhill.
Aquecimento global?
Um relatório divulgado em março pela então governamental Comissão de Mudança Climática indicou que as temperaturas extremas, as inundações e os incêndios florestais registrados no verão de 2012/13 na Austrália foram agravados pelo aquecimento global.
O estudo do órgão, que foi desmantelado pelo governo do premiê conservador Tony Abbott e opera atualmente através de doações privadas, também assinalou que, nos últimos 50 anos, o número de dias em que foram registradas temperaturas máximas no país duplicou.
Apesar da notícia do treinamento militar, especialistas afirmam que as condições climáticas do país propiciaram a dispersão e expansão do fogo.
O governo australiano declarou estado de emergência nos locais devastados pelo incêndio no último final de semana.
(*) Com informações de agências internacionais
Opera Mundi/montedo.com
Skip to content