Exército assina termo, e Atlético-PR já pode demolir prédio ao lado da Arena

Notícia recuperada (1 de julho)
Rubro-Negro e Exército chegam a um acordo, e quatro blocos onde famílias dos militares moravam já podem ser demolidos
Mario Celso Petraglia, presidente do Atlético-PR, em reunião (Foto: Site oficial do Atlético-PR/Divulgação)
Luiz Felipe Carbonell e Mario Celso Petraglia assinam termo (Foto: Site oficial do Atlético-PR/Divulgação)
Por GLOBOESPORTE.COM
Curitiba
O Atlético-PR e o Exército brasileiro assinaram um termo de entrega provisória nesta segunda-feira, e os prédios que ficam ao lado da Arena da Baixada já podem ser demolidos. O local, que era habitado por famílias de militares, está vazio desde o último fim de semana – quando os últimos moradores deixaram o prédio.

Leia também:
Atlético Paranaense construirá PNRs em troca de terreno do Exército

Através do site oficial, o clube garante que, com a assinatura do termo, as obras terão um avanço significativo, inclusive com a contratação de mais operários.
Segundo o secretário municipal da Copa do Mundo em Curitiba, Reginaldo Cordeiro, a demolição pode começar já na terça-feira:
– A partir de amanhã (terça-feira), o clube já pode começar a demolir o prédio. A prioridade é um bloco que fica ao lado do estádio e precisa ser retirado para a obra evoluir – falou.
O presidente do Atlético-PR, Mario Celso Petraglia, o diretor administrativo do clube, Fernando Delek, e o comandante da 5ª RM (Região Militar), Luiz Felipe Kraemer Carbonell, firmaram o acordo em reunião no Quartel General do Exército. O mandatário rubro-negro comemorou a decisão:
– É muito gratificante e estamos muito felizes. É mais uma etapa cumprida do nosso projeto. Foram longos seis anos de trabalho e persistência para que conseguíssemos essa posse. Felizmente a missão foi cumprida e podemos inicializar a demolição. Estamos com o prazo apertado, mas estamos trabalhando e daremos continuidade ao setor que estava parado dependendo disso – falou Petraglia em entrevista ao site oficial do clube.
Como contrapartida, o Atlético-PR vai construir dois prédios para as famílias dos militares. Enquanto eles não ficam prontos, o clube vai pagar 18 meses de aluguel.
Globo Esporte/montedo.com

7 respostas

  1. Militar adora militar, veja como esta sorridente o militar da foto. Militares foram despejados, e um clube de futebol vai pagar o aluguel??? coisa fora de logica/ orbita primeiro expulsa para depois construir?

  2. Alô Ministério Público Federal!!!

    É um prejuízo para a União e para o Exército, um baita negócio para o particular, ou melhor, para o Atlético Paranaense, pelos seguintes motivos:

    1- A localização da área que foi cedida ao Atlético fica em região nobre e valorizada de Curitiba-PR.

    2- O Exército não receberá nenhum terreno em troca, apenas cederá um espaço para a construção de novos apartamentos na área do 27 B Log.

    3- O Exército entregou o imóvel sem ter recebido o futuro bloco de apartamentos.

    4- Onde estão as famílias que ali estavam ou poderiam estar?

    5- Houve uma inversão, onde o interesse particular se sobrepôs ao interesse público.

    E depois falam da preocupação com a família militar.

    VERGONHA!!!!!!!!!!!!!

  3. Não adianta reclamar aqui no Montedo. Tem de enviar a denúncia (pode ser até cópia desta reportagem) para a SPU e para o MPF. Já trabalhei em Região Militar e, sem querer generalizar, essas transações imobiliárias do EB quase sempre eram eivadas de suspeitas diversas.

  4. Pra melhorar a situação o nome do dirigente do clube é Petraglia? Pronúncia: Petralha. Então certamente o exército não fez bom negócio.

  5. No Exército muitos se julgam especialistas em tudo, mas na verdade são amadores ingênuos, quem fez a avaliação do terreno e dos imóveis construídos? Foi alguém da SRO ou contrataram especialistas ?

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Pular para o conteúdo