Escolha uma Página
Marinha vai reforçar o patrulhamento no Complexo da Maré
Tropas se reuniram em Deodoro antes de seguirem para comunidades Foto: Sérgio Ramoz / AE
Evelyn Moraes, do R7
O chefe do CML (Comando Militar do Leste), general Francisco Carlos Modesto, disse nesta segunda-feira (1º) que o Exército não teme confrontos com traficantes das comunidades do Rio de Janeiro na semana das eleições. Nesta segunda, 2.000 militares do Exército e 1.000 da Marinha começam a reforçar a segurança durante o processo eleitoral em comunidades da capital fluminense dominadas pelo tráfico de drogas e por grupos de milicianos.
Nesta manhã, tropas do 26º Batalhão de Infantaria Paraquedista seguiram para a comunidade Gardênia Azul, em Jacarepaguá, e homens do 31º Batalhão de Infantaria Motorizado foram para a favela do Muquiço, em Guadalupe. A Marinha vai reforçar o patrulhamento no Complexo da Maré, na zona norte da cidade.
O general Modesto se mostrou otimista em relação aos trabalhos antes e durante as eleições no Estado do Rio.
– Temos, dentro da nossa missão, que acompanhar a parte de inteligência, mas não há confrontos e nem possibilidade disso, tendo em vista a politização do Estado do Rio de Janeiro.
Questionado sobre a possibilidade de ataques criminosos, o general disse que os militares são preparados e sabem as regras que devem ser cumpridas.
– Nós temos as nossas regras de engajamento muito bem estabelecidas e elas dizem exatamente o que cada soldado deve cumprir dentro da lei.
R7/montedo.com
Skip to content