Escolha uma Página

Operação militar explode 3ª pista clandestina no Amazonas; veja
KÁTIA BRASIL (DE MANAUS)
Durante missão realizada na madrugada de quinta-feira (18) na região conhecida como Cabeça do Cachorro, em São Gabriel da Cachoeira (AM), quatro caças A-29 Super Tucano explodiram com mísseis uma pista de pouso clandestina utilizada pelo narcotráfico e por garimpeiros na fronteira do Brasil com a Colômbia, informou a FAB (Força Aérea Brasileira).

É a terceira explosão de pista da Operação Ágata em nove dias, uma manobra conjunta das Forças Armadas Brasileiras que começou no dia 4 de agosto, para combater crimes transnacionais e ambientais.
A operação, que conta com 3.500 militares, é realizada na faixa de fronteira da Amazônia Ocidental.
A primeira ação ocorreu no dia 10 de agosto, a 68 km a noroeste da cidade de São Gabriel da Cachoeira, região foco de tensão pela presença de narcotraficantes e de guerrilheiros. Os pilotos dos caças lançaram quatro bombas de 230 kg, que explodiram na pista de 1.400 metros de comprimento e a destruíram totalmente.

Veja também:
VÍDEO: CAÇAS DA FAB BOMBARDEIAM PISTA CLANDESTINA NA AMAZÔNIA

Ontem, por volta de 3h, os pilotos usaram óculos de visão noturna e sistema de reconhecimento de longo alcance para realizar a ação. Eles lançaram oito bombas na pista, localizada a cerca de 1.000 km de Manaus.
Segundo a FAB, as pistas clandestinas foram mapeadas pelo avião radar R-99 –modelo utilizado nas buscas ao avião da Air France que caiu no oceano Atlântico, em 2009.
Skip to content