Escolha uma Página

Militar do Exército é condenado pelo Júri Popular
O sargento do Exército Brasileiro (EB) Luís Antônio Bento foi julgado, na tarde de ontem, no Fórum Melo Viana, por Júri Popular, presidido pelo juiz de Direito da 1ª Vara Criminal de Uberaba, Ricardo Cavalcante Motta.
Luís é acusado de ter matado Luismar Heleno da Silva, 17 anos, desferindo vários golpes com a coronha da arma. O crime aconteceu no dia 11 de abril de 2004, em Campo Florido, e, até então, Luís estava aguardando julgamento em liberdade.
De um lado, o promotor de Justiça Alcir Arantes na acusação. Do outro, os advogados Marcus Vinícius Sousa Rosa, Reginaldo José do Prado e Wesley Pereira Fuganti.
Durante a audiência, o sargento EB Luís Antônio disse: “Que a lei seja cumprida, porque um menor de 17 anos não é uma criancinha mais, está cheio de assassinos por aí menores de idade, ele teve a coragem de enfrentar um militar dando três facadas, ele era conhecido como marginal em Campo Florido. Nem mesmo os familiares o acolheram. Vamos enfrentar, com a força de Deus e da Lei eu acredito que seja feita a justiça”.
Ele alegou estar em um bar quando o menor o provocou. Após aceitar a provocação, os dois saíram pelas ruas de Campo Florido. Apesar do fato, o sargento alegou que sua ação foi em legítima defesa, uma vez que Luismar teria lhe desferido três golpes com faca, o que levou o sargento a ficar mais de 20 dias na Unidade de Tratamento Intensivo (UTI) do antigo CAMM – Centro de Atendimento Multiprofissional do Município.
Quatro teses foram sustentadas pela defesa, sendo que apenas uma foi aceita pelo Júri: a desclassificação do crime de homicídio para lesão corporal seguida de morte.
Consta nos autos que a autoria é certa, e o réu é confesso. O sargento foi condenado a 2 anos e 9 meses de reclusão, em regime inicial aberto. Os advogados de defesa devem recorrer da sentença. (MS)

JORNAL DE UBERABA
Skip to content