Escolha uma Página
Solenidade cívico-militar na manhã desta segunda-feira, 13 de junho, no Jardim Independência celebrou os 144 anos da Retomada de Corumbá. A cerimônia teve participações de militares do Exército, Aeronáutica e da Marinha, além de autoridades civis e estudantes.
A solenidade contou com hasteamento da bandeira do Brasil, apresentação de bandas militares na execução dos Hinos Nacional e Municipal e entrega da Medalha de Antônio Maria Coelho para o comandante do 17º Batalhão de Fronteira, tenente-coronel Marcelo Dutra Oliveira, e o ex-comandante do destacamento do Exército no Porto Índio, 2º sargento Aurélio Melo de Souza.
“Atualmente ainda estamos construindo a Retomada de Corumbá. Hoje não temos mais guerras com inimigos, temos a busca por melhores condições de vida para a população. Estamos em busca da revitalização da autoestima, estamos em processo de inúmeras obras de serviço. Estamos retomando o crescimento e desenvolvimento do município. Hoje é uma data importante para relembrar os nossos antepassados e ao mesmo tempo, convidar toda população, a retomar esse processo de desenvolvimento no qual o município já se encontra”, disse o prefeito Ruiter Cunha de Oliveira, ao Diário.
O ponto alto da cerimônia foi a homenagem ao herói da Retomada, o marechal Antônio Maria Coelho. Tradicionalmente, a celebração contou com a participação do bisneto do marechal, Satiro Coelho, que em companhia do prefeito e de autoridades militares depositou uma coroa de flores em frente à estátua do Herói da Retomada, no centro do Jardim da Independência. Para os familiares do marechal, a data relembra um passado de heroísmo, força de vontade e determinação em defender a pátria.
Quem acompanhou a cerimônia no Jardim destacou a importância da luta dos militares brasileiros 144 anos atrás. “É muito importante que esta data seja lembrada, pois ela é um grande marco para todo o município. Corumbá deve tudo o que é hoje a esta batalha, devemos sim relembrar os combatentes que lutaram por nossa terra, principalmente, ao Marechal, que foi um bravo guerreiro. Os corumbaenses deveria, estar todos presentes nesta solenidade, pois ela significa um renascimento do município”, disse Carmen Dias, 48 anos.
Retomada de Corumbá
O dia 13 de Junho, marca a expulsão das tropas paraguaias que ocupavam a região de Corumbá, na então província de Mato Grosso, em função da Guerra contra o Paraguai. Os paraguaios eram liderados pelos coronéis Vicente Barrios e Izidoro Resquin. A invasão tinha o propósito de aprisionar os habitantes e tomar o gado existente para o abastecimento do exército paraguaio.
Embora conhecessem as ameaças de Solano Lopez ao Império, os brasileiros não esperavam e não estavam preparados para a invasão. Em dezembro de 1864, os soldados paraguaios invadiram o Forte Coimbra, que por falta de munição estava abandonado. Quando chegaram a Vila de Corumbá, não encontraram qualquer tipo de resistência.
No início de 1865, foi montada a Força Expedicionária de Mato Grosso, mas somente em 13 de junho de 1867, tropas lideradas pelo marechal Antônio Maria Coelho retomaram Corumbá para posse do Império Brasileiro.

midiamax

Skip to content