Escolha uma Página
EXÉRCITO DEVE OFERECER PONTE POR APENAS UM MÊS

Aline Macário – [email protected]
Americana – O Exército Brasileiro deve oferecer para a Prefeitura de Americana a implantação de uma ponte provisória para contornar o problema da cratera aberta na Estrada Municipal Ivo Macris pelo período de apenas um mês. A Prefeitura fez o pedido para que a estrutura fosse utilizada por seis meses. A ponte seria a solução emergencial para a cratera que, desde janeiro, isolou as comunidades do Sobrado Velho e do assentamento Milton Santos, na estrada que liga Americana a Paulínia. O Exército fez restrições técnicas à colocação da ponte metálica sobre a cratera e ressaltou que caberá à Prefeitura abrir um desvio para que a estrutura possa ser implantada.
De acordo com o tenente-coronel Eudiman Heringer, do setor de Comunicação Social da 2ª Divisão do Exército, ainda não houve sinal verde para a colocação da ponte provisória, o que ainda depende de entendimentos entre a Prefeitura e a corporação. No entanto, o Batalhão de Engenharia do Exército já concluiu o laudo com os apontamentos que serão encaminhados para análise do município.
De acordo com o tenente-coronel, a ponte tem a finalidade de atender apenas emergências e por isso a permanência da estrutura no local não poderia perdurar pelo tempo solicitado pela Prefeitura. Ele disse ainda que será necessário abrir um desvio para que a ponte seja colocada em outro local e não especificamente sobre a cratera. Esse trabalho caberá à Prefeitura.
Quanto aos questionamentos feitos pela Câmara, em relação à viabilidade da utilização da ponte provisória, o oficial afirmou que a estrutura suportará a demanda que foi informada pela Prefeitura. Na Câmara, a preocupação levantada pelo vereador Oswaldo Nogueira (DEM) é que a ponte poderia não suportar o peso dos caminhões que trafegam pela via, que possui intensa movimentação de cargas em função dos canaviais.
Atualmente, os moradores das comunidades atingidas se equilibram por um pinguela improvisada por eles mesmos apenas para a passagem de pedestres, um por vez. Um desvio foi aberto pela Prefeitura em meio ao canavial, mas havia reclamações dos moradores quanto às condições precárias da via aberta.
O LIBERAL
Skip to content