Escolha uma Página
Três Corações (MG) – A preocupação do Exército com o meio ambiente está evidenciada na legislação militar, que determina ações e define os agentes responsáveis por medidas de preservação em cada Organização Militar.
A Escola de Sargentos das Armas, assim como outras Organizações Militares do Exército, está focada nas diretrizes da Força e tem, em suas Normas Gerais de Ação, um capítulo específico sobre Gestão Ambiental.
Baseada nessas Normas, hoje a EsSA realiza coleta seletiva de lixo, coleta seletiva de resíduos e rejeitos, que são reaproveitados na alimentação de animais, e a coleta de óleos inservíveis para a escola, que são destinados a uma empresa especializada, que atua dentro da legislação ambiental. Além disso, há uma preocupação constante com a recuperação da área dos dois campos de instrução da escola, que são constantemente fiscalizados a fim de evitar problemas ambientais.

A água, oferecida aos militares da EsSA, é captada do Rio Verde e submetida a uma série de tratamentos apropriados, que reduzem a concentração de poluentes até o ponto em que não apresentem riscos à saúde. A Escola conta também com uma estação de tratamento de esgoto, composta por reatores que recebem o esgoto bruto e o processa sem causar danos ao ambiente, e seus jardins estão circundados por frondosas árvores de ipês, pau-ferro, palmeiras e outras, que foram plantadas por integrantes da OM.

O programa de gestão ambiental da EsSA vem sendo constantemente aprimorado. A perspectiva para 2011 e 2012 é a introdução de cobranças de gestão ambiental nos processos de licitação de fornecedores de produtos e prestadores de serviços, a chamada licitação sustentável.
Todos os militares estão engajados e comprometidos com a Gestão Ambiental. Os futuros Sargentos das Armas, hoje alunos, serão agentes difusores, fundamentais para que haja mudanças e melhorias no Exército Brasileiro.

EB (leia mais na Revista Verde-Oliva Nº 207 – Edição Especial de Dezembro de 2010)
Skip to content