Escolha uma Página
Porto Feliz (SP) – O Exército apreendeu quarta-feira peças de artilharia que estavam expostas à visitação pública no Museu Histórico das Monções, em Porto Feliz. O material – uma granada de canhão de 90 milímetros, duas granadas de morteiro de 60 milímetros e uma granada de bocal – foi colocado em caixas e levado para o 2º Grupo de Artilharia de Campanha Leve do Regimento Deodoro, de Itu.
As peças haviam sido doadas ao museu por moradores e colecionadores na década de 80 como relíquias da Revolução Constitucionalista de 1932. As doações foram registradas no livro de tombo do museu, que é tombado pelo Conselho de Defesa do Patrimônio Histórico, Artístico, Arqueológico e Turístico do Estado (Condephaat). O aparato usado na operação, com três viaturas e cerca de dez homens, chamou a atenção dos moradores. Um trecho da rua em frente ao museu, no centro da cidade, foi interditado com o apoio da Guarda Municipal e da Polícia Militar.
De acordo com o capitão Kensei Arashiro, chefe do Serviço de Fiscalização de Produtos Controlados do Regimento, o material estava guardado sem a segurança necessária, prevista no regulamento para arsenal controlado. Havia risco tanto de uma explosão acidental, como de um possível furto do material para ações criminosas. O museu, que pertencia ao Governo do Estado, foi municipalizado há cerca de dez anos. A diretora de Educação do município, Aparecida Almeida, acompanhou a ação. Outras peças de artilharia e munição, também expostas no local, foram vistoriadas e liberadas, pois não oferecem risco.
Jornal Cruzeiro do Sul
Skip to content