Escolha uma Página
Uma confusão no trânsito entre um coronel do Exército Brasileiro e um comerciante, no começo da madrugada de sábado, acabou na Seccional da Sacramenta, em Belém.
Tudo começou quando Roberto dos Santos Silva, trafegava com a família na avenida Senador Lemos, no sentido Doutor Freitas, por volta das 21h30. “Eu parei atrás dele no sinal da Perebebuí. Depois que o sinal abriu, ele começou a trancar minha caminhonete. Quando chegou na rotatória, a minha esposa viu ele sacar uma arma. Foi quando ele baixou o vidro e disse que ia me matar”, relatou.
Ainda de acordo com o comerciante, o coronel de artilharia Amauri Santos de Oliveira, parou em um posto de combustível, naquela proximidade, e em um ato de descontrole teria começado a atirar a esmo.
“Ele estava descontrolado. Até agora não entendo porque ele teve essa atitude. Eu nem encostei no carro dele”, relembrou Roberto Silva, que pediu apoio de uma guarnição da 5ª ZPol, que estava na área. “Eu disse aos policiais o que estava acontecendo e que era melhor eles deterem o senhor, que estava armado e atirando para todos os lados”, disse.
O coronel foi encaminhado para Seccional da Sacramenta, porque a confusão começou na área daquela unidade policial.
Procurado pela reportagem na seccional, o coronel não quis dar a sua versão do fato.

TCO
Na Seccional da Sacramenta, o caso ficou com o delegado Mauri Mascote que ficou de apurar o que teria acontecido. Por possuir porte de arma, o oficial do Exército teria sido submetido a um Termo Circunstanciado de Ocorrência (TCO) supostamente por dirigir embriagado e acabou liberado para responder ao caso em liberdade.

DESCONTROLE
Segundo o motorista que foi alvo do coronel do Exército, eles teriam se envolvido em uma discussão de trânsito que acabou com o militar perseguindo o motorista e o ameaçando com uma pistola. 

Skip to content