Escolha uma Página
Um cabo da Base Aérea de Porto Velho, identificado apenas como Elvis seria o responsável por ter determinado inúmeras agressões ao soldado Pablo Henrique de Freitas Pereira, como denunciado com exclusividade pelo RONDONIAGORA desde o final de semana. Nesta sexta-feira a TV Rondônia, afiliada Globo repercutiu o caso entrevistando a mãe de Pablo. O soldado teve 34 ferimentos com sérias lesões no rosto, cabeça e nas costas. Segundo a mãe de Pablo, um cabo, identificado como Elvis seria o responsável pela onda de tortura, executada por outros cinco soldados. Após as agressões, uma versão para o crime teria sido ensaiada: que o jovem caiu da cama. Em seguida o comandante chegou no alojamento e teria dito que tudo não passaram de uma brincadeira. De acordo com relatos de Pablo ele foi agredido na lavanderia, depois de ser levado pelos colegas que estavam encapuzados.
RONDONIA AGORA

AERONÁUTICA INSTAURA IPM PARA INVESTIGAR AGRESSÃO
ho (RO) instaurou um Inquérito Policial Militar para apurar responsabilidades sobre lesões sofridas por um soldado dentro das instalações da base.
O soldado Pablo Henrique de Freitas teria sido agredido no último domingo (12). De acordo com a Aeronáutica, ele recebeu socorro médico no Hospital de Guarnição de Porto Velho e foi submetido a exame de corpo de delito no mesmo dia da agressão.
Por meio de nota, o comando informou ainda que a ocorrência foi comunicada ao Ministério Público Militar por meio da 12ª Circunscrição Judiciária Militar, situada em Manaus (AM).
“O Comando da Aeronáutica repudia qualquer tipo de agressão em suas organizações militares e ressalta que é o maior interessado na apuração rigorosa de todos os fatos ocorridos e no encaminhamento dessa apuração, por meio do IPM (Inquérito Policial Militar) já instaurado, aos órgãos competentes da Justiça Militar”, concluiu o comunicado. ABRIL.COM

Skip to content