Escolha uma Página
O Ministério Público Federal em Brasília abriu inquérito civil na sexta-feira para apurar a possível responsabilidade de autoridades das Forças Armadas no desaparecimento de quatro perseguidos políticos em Brasília durante a ditadura. O MP pretende descobrir o que efetivamente ocorreu com Abelardo Rausc de Alcântara, Epaminondas Gomes de Oliveira, José Porfírio de Souza e Henrique Cintra Ferreira de Ornellas. A suspeita é que tenha havido a participação de agentes do governo no sumiço ou na morte em circunstância misteriosa dos quatro, ocorridas entre fevereiro de 1970 e agosto de 1973. Em investigações preliminares do Ministério Público, as Forças Armadas alegaram não ter documentos quaisquer documentos dos perseguidos.
O MP desmembrou essa investigação para saber também quem são os responsáveis por destruir os documentos do regime de exceção. Os procuradores querem descobrir se houve desaparecimento dos papéis relativos aos quatro perseguidos na capital.
Skip to content