CCJ VOTA INDICAÇÃO DE GENERAL E ALMIRANTE PARA O STM

A Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania (CCJ) examina na próxima quarta-feira (23) três indicações feitas pelo presidente da República para o cargo de ministro do Tribunal Superior do Trabalho (TST) e do Superior Tribunal Militar (STM). Para o TST, foi indicado o desembargador José Roberto Freire Pimenta e para o STM, o general-de-exército Fernando Sérgio Galvão e o almirante-de-esquadra Marcos Martins Torres.
Nesta quarta (16), os relatores das mensagens da Presidência da República, com as três indicações, apresentaram seus pareceres. Foi concedida vista coletiva aos demais membros da comissão, para que se preparem para a sabatina dos indicados, a ser realizada no dia 23, antes da votação. Se aprovadas, as indicações devem ser ainda votadas pelo Plenário do Senado.
 […]
STM
Graduado em Ciências Militares e Administração, Fernando Sérgio Galvão (63) tem ainda mestrado, doutorado e pós-Doutorado em Ciências Militares. Entre as atividades profissionais exercidas, destacam-se a de instrutor do Colégio Militar do Rio de Janeiro e da Academia Militar das Agulhas Negras, Subcomandante do 6º Regimento da Cavalaria Blindada e Chefe do Serviço de Pessoal da Diretoria Administrativa do Gabinete Militar da Presidência da República.
Na área da Justiça Militar, desempenhou ainda, entre várias atividades, a de encarregado de Inquéritos Policiais Militares e Sindicâncias em diversas organizações do Corpo de Tropa, bem como a de presidente do Conselho de Justiça de Corpo.
O relator da Indicação é o senador Romeu Tuma (PTB-SP).
 
O almirante-de-esquadra Marcos Martins Torres (63) é graduado em Ciências Náuticas, com mestrado e doutorado na mesma área. Destaca-se por ter servido a bordo de navios da Esquadra por 6.190 dias, com mais de 300 mil milhas marítimas percorridas, ao longo de mais de 1.049 dias no mar.
Entre as diversas funções ocupadas ao longo da sua carreira, estão a de oficial do Estado-Maior do Comando da Força de Contratorpedeiros e de encarregado da Escola de Guerra Anti-Submarino do Centro de Adestramento Almirante Marques de Leão. Foi também adido naval na África do Sul e, atualmente, ocupa o cargo de chefe de Estado-Maior da Armada.
O senador Eduardo Azeredo (PSDB-MG) é o relator da indicação de Marcos Martins.

2 respostas

  1. Só por curiosidade: supondo-se que o almirante Marcos tenha ingressado na Marinha com 20 anos de idade, ele teria agora 43 anos de serviço. Desses 43 anos, passou 6.190 dias "embarcado", isto é, quase 17 anos. Destes, esteve quase 3 anos "no mar". Em resumo: 26 anos de "gabinete" e 40 longe do mar. Um digno candidato à Medalha Corpo de Carpete!

  2. De fato, Mujahdin. Acho que isso explica porque ele conseguiu a vaga. O carreirismo impera na cúpula militar de hoje e quem serve em gabinete sobe de elevador enquanto os tropoeiros vão pela escada.
    E…Medalha Corpo de Carpete é muito boa! rsrsrs

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Pular para o conteúdo