SARGENTOS NA LINHA DE FRENTE

A nova tropa de elite do Exército Brasileiro já foi apresentada ao alto comando de carreira, mas ainda não sabe marchar ou prestar continência direito. Nunca pegou num fuzil e terá sua primeira instrução de tiro na sexta-feira. Acampamento na selva, só por dois dias, durante toda a formação militar. Cabelo reco não é obrigatório e tatuagens podem extrapolar os limites da farda. Quem tiver compromisso, basta avisar ao comando e está liberado do serviço. Com apenas um dia de quartel, os 72 novos incorporados (54 homens e 18 mulheres) já receberam a patente de 3º Sargento, com soldo de R$2,5 mil mensais. Alguma coisa estava fora da ordem unida, ontem de manhã, no Forte São João, na Urca.
Apresentados sob sol escaldante, de short preto e camiseta branca com patente, nome e sobrenome bordados, SGT Tiago Camilo, SGT Keila Costa, SGT Vicente Lenilson, SGT Natália Falavigna, SGT Hudson de Souza e SGT Leandro Guilheiro, entre outras autoridades do esporte olímpico brasileiro, terão a missão de defender a soberania nacional, durante os V Jogos Mundiais Militares, entre 17 e 24 de julho de 2011, no Rio.
Serão 4.900 atletas em 20 modalidades
No pelotão especial que repetia gritos de guerra, mas mostrava pouca intimidade com comandos do tipo “Sentido!” e “À direita, volver!”, havia até sargentos boleiros e velhos conhecidos do torcedor carioca: SGT Bruno Carvalho (ex-lateral de Vasco, Botafogo, Flamengo, Fluminense e seleção brasileira) e SGT Fábio Augusto (ex-volante de Botafogo, Flamengo e América).
– Aqui não é nossa praia, mas com um mês vamos aprender tudo. Estou sem clube e participei de alguns eventos de showbol. Agora, surgiu essa oportunidade de representar o Brasil novamente – disse Bruno Carvalho, de 35 anos, que chamava a atenção pelo gel no cabelo e pela imensa tatuagem tribal do pescoço ao antebraço esquerdo: – Quando fiz a tatuagem, nunca imaginei que seria sargento. Já parece que estou camuflado.
Considerado evento-teste para as Olimpíadas-2016, os Jogos Mundiais Militares vão reunir 4.900 atletas, divididos em 20 modalidades. O Brasil, garantido em todas as disputas, terá 250 representantes. Serão quatro pólos de disputa, em Deodoro, Copacabana, Barra da Tijuca e Maracanã, que pode ser substituído pelo Engenhão, por conta das obras para a Copa-2014.
O Exército cuidará de dez esportes. Marinha e Aeronáutica, de cinco, cada. Atletismo, basquete, boxe, hipismo, esgrima, futebol, iatismo, judô, natação, pentatlo moderno, tiro, taekwondo, triatlo, vôlei e vôlei de praia se unem a modalidades específicas, como pára-quedismo, orientação e pentatlos aeronáutico, naval e militar.
Os sargentos técnicos temporários apresentados ontem terão vínculo máximo de sete anos com o Exército, renovável ano a ano. Eles poderão continuar treinando em seus clubes e tendo patrocinadores particulares. Mas estarão sujeitos a penalidades e até afastamento caso se envolvam em indisciplina, mesmo fora do quartel, ou até em casos de doping.
– A vinda destes atletas foi pontual, para suprir a ausência de nomes de alto rendimento nas equipes militares – explicou o coronel Hertz, responsável pela comunicação social da convocação. – Se algum deles cometer ato que comprometa a imagem da instituição, estarão sujeitos a penalidades.
Segundo dados do Conselho Internacional de Esportes Militares (CISM), 755 militares participaram dos Jogos de Pequim-2008.
– Disciplina e hierarquia o judô já ensina. Duro mesmo é o sol na cabeça. Haja protetor! – brincou o campeão mundial (2007) e bronze em Atenas-2004, Tiago Camilo.
Para os novos sargentos, só bravura não dá medalha.
SGT Kaio e SGT Daynara, orgulhos da tropa
Em Estocolmo, nadador bate recorde mundial dos 200m borboleta
Nem todos os 72 novos sargentos convocados pelo Exército para os V Jogos Mundiais Militares-2011 se apresentaram segunda-feira, no Forte São João, conforme combinado. Os que já tinham competições agendadas foram dispensados e dois deles já se transformaram em orgulho do pelotão. SGT Kaio Márcio fez história ontem, batendo o recorde mundial dos 200m borboleta, com 1m49s11, e SGT Daynara de Paula ficou com o bronze nos 100m borboleta (56s52, novo recorde sul-americano), durante o Mundial de Piscina Curta, em Estocolmo, na Suécia. Já o “civil” Felipe França ganhou prata para o Brasil nos 50m peito, com 25s87.
Na final dos 200m borboleta, Kaio superou o russo Nikolay Skvortsov, que ficou com a prata (1m50s75). Era dele o recorde anterior (1m50s53), que durava desde fevereiro.
Foi o segundo recorde mundial em piscina curta da carreira do paraibano, que, em 2005, batera o dos 50m borboleta, com 22s60. Em excelente forma, Kaio disputou ontem a final da prova, pouco depois do ouro nos 200m borboleta, e superou sua própria marca, com 22s44, novo recorde sul-americano.
Daynara, por sua vez, assegurou o bronze numa prova em que a australiana Felicity Galvez bateu o recorde mundial, com 55s46.
Observação:
A foto acima é da equipe do Exército que venceu uma competição realizada no mês de junho, em Goiânia, que reuniu tropas de Forças Especias de 21 países das Américas, inclusive EUA.

Uma resposta

  1. eu tenho um sonho de servi o exercito mais nao como engenheira ou medica mais como comadante na linha de frente deveriamos ter mais chances e possibilidade de servi pode ter certeza eu jaqueline lucia barbosa da silva nao vou dessistir do meu sonho nao inporta o que eu tenha que passa ou provar eu vou conseguir pode ter certeza. nos mulheres deveriamos pelo menos tentar se eu conseguir uma chance eu vou agarra com unhas e dentes. nao desistirei facil se poderem entrar em contato meu numero e esse 07981722894 ou 07999605254 por favor me liguem sem conpromisso e claro espero por sua ligaçao ate breve.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Pular para o conteúdo