Escolha uma Página

Comunidade realizou abraço simbólico no final da manhã desta quarta-feira
Foto: ZH

Marina Lopes, Uruguaiana
Um abraço simbólico em torno do Hospital Militar em Uruguaiana foi a forma que a comunidade encontrou para expressar o descontentamento com a decisão do Exército de transformar o hospital em um posto de saúde. O ato aconteceu hoje, no final da manhã.
O hospital é considerado pelo próprio Exército como o segundo mais eficiente do Estado, e presta atendimento a cerca de 6 mil pessoas por mês, entre militares e seus familiares, que vivem em Uruguaiana, Itaqui e Quaraí. A intenção é diminuir o número de hospitais do Exército no RS, hoje em sete unidades. Outros dois serão desativados: Santo Angelo e Cruz Alta.
A partir de janeiro de 2010, o hospital não fará mais cirurgias e internações, e cerca de 18 servidores da área da saúde correm o risco de perder o emprego. Com o fechamento do hospital, Uruguaiana ficará apenas com a Santa Casa de Caridade.
Skip to content