Escolha uma Página
As comissões de Relações Exteriores e Defesa Nacional (CRE) e de Ciência, Tecnologia, Inovação, Comunicação e Informática (CCT) deverão ouvir nesta quinta-feira (01), a partir das 9h, explicações de representantes da empresa sueca Saab e da embaixadora da Suécia no Brasil, Annika Markovic, sobre a proposta de venda de aeronaves de combate para as Forças Armadas brasileiras.
A comunicação foi feita pelo presidente da CCT, senador Flexa Ribeiro (PSDB-PA). Ele lembrou que a empresa norte-americana Boeing, que também participa da disputa, já expôs a sua proposta ao Senado. Na avaliação do senador, essas explicações são importantes, uma vez que a aquisição das aeronaves deverá envolver a transferência de tecnologia ao Brasil e também porque a autorização para o financiamento será examinada pela Comissão de Assuntos Econômicos (CAE).
Flexa Ribeiro disse considerar necessário que as Forças Armadas sejam reequipadas e que também tenham recursos assegurados para atividades como treinamento de pessoal. A empresa francesa Dassault também está na disputa pela venda das aeronaves militares ao Brasil.
Já o senador Gerson Camata (PMDB-ES) ponderou que o Legislativo precisa meditar sobre o enorme gasto – cerca de R$ 32 bilhões – que envolverá essa aquisição. Em sua avaliação, os investimentos deveriam ser realizados para garantir a segurança dos brasileiros e não a do país, que ele considera estar bem cuidada.
Para o senador Papaléo Paes (PSDB-AP), embora os equipamentos sejam de ponta, não serão suficientes para dar mais segurança ao país e servirão apenas como um paliativo para as Forças Armadas.
Denise Costa / Agência Senado
Skip to content