RS: neblina prejudica voos comerciais na Base Aérea de Canoas

AVIÃO DA LATAM DECOLA DA BASE AÉREA DE CANOAS

 

Equipamentos que auxiliam pousos e decolagens estão disponíveis apenas para aviões da Aeronáutica

JOCIMAR FARINA

Canoas (RS) – A neblina voltou a atrasar os voos previsto na Base Aérea de Canoas nesta quinta-feira (30). O problema já havia ocorrido no dia anterior.

Com uma hora e quarenta minutos de atraso, o voo que partiu de Congonhas, em São Paulo, pousou às 9h40. O avião da Latam só iniciou o deslocamento depois de receber a informação que a cerração estava se dissipando.

Por causa deste atraso, o voo que fez a viagem de volta também sofreu adiamento. Em vez de sair às 9h30, o voo partiu para São Paulo às 10h40.

As viagens de Guarulhos, marcadas para a tarde, estão mantidas nos seus horários agendados. A chegada está prevista para as 13h15 e voo de volta para 15h15.

Na quarta-feira (29), o ministro de Portos e Aeroportos também enfrentou o mesmo problema ao se deslocar de Brasília para Canoas. Em voo da Força Aérea, Silvio Costa Filho precisou fazer um pouso provisório em Santa Maria.

A Base Aérea até dispõe de equipamentos que auxiliam pousos e decolagens nestas condições. Mas eles estão disponíveis apenas para os aviões da Aeronáutica.

Para que pilotos de voos comerciais tivessem acesso, seria necessário realizar treinamentos específicos das tripulações envolvidas. Essa alternativa não está em discussão.

O Salgado Filho ainda não tem previsão de reabrir. Na semana passada, a Anac comunicou o Departamento de Controle do Espaço Aéreo (Decea) da Aeronáutica que os voos estão suspensos pelo menos até 7 de agosto.

GZH – Edição: Montedo.com

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Pular para o conteúdo