Cortes no orçamento podem causar “apagão financeiro” nas Forças Armadas; Defesa avalia demissões

CORTES DEFESA

O apagão financeiro nas Forças Armadas

ROBSON BONIN

Os cortes de recursos promovidos pela gestão de Lula ameaçam produzir sérios estragos em projetos importantes das Forças Armadas, como a produção de submarinos, o desenvolvimento dos caças Gripen e a construção de fragatas da Marinha.

Sem dinheiro, as Forças Armadas avaliam demissões no setor de Defesa. Antes que o estrago seja feito, o presidente da República foi alertado pelo ministro José Múcio e prometeu agir para verificar com Fernando Haddad a situação. Em outras palavras, vão tentar encontrar alguma verba para não deixar militares a pão e água.

RADAR (veja) – Edição: Montedo.com

32 respostas

  1. O pão o ex presidente Jair Messias Bolsonaro o falso Messias o inelegível já tirou através da lei 13.954,das pensionistas ,VETERANOS, praças e agora só falta tirarem a água.

  2. Vamos rezar para quê, não atrasem os salários pois os projetos já estão atrasados.
    Façam o L.
    Se Bozó nos matou o Lule vai nos enterrar.
    O importante é não cortar as verbas para a tv Globolixo e as verbas para o pobres artistas via lei Rouanet.
    Mas segundo o conte da MB o lule tem uma visão Geoestratégica kkkkk Ele acreditou.

  3. Mas tem somente um culpado de tudo isso se chama Jair Messias Bolsonaro o falso Messias e alguns dos altos coturnos militares que tentaram dar um golpe. Pois querendo ou não no pt todos os militares sempre foram tratados iguais e todos tiveram aumento. No governo do Bolsonaro não inventou uma falsa meritocracia pois a palavra é bonita agora eu posso colocar ela em vários pontos diferentes e aí vem da interpretação de cada um mais nada melhor que um dia após o outro. Bolsonaro e a turma dele presos. O tempo é o senhor absoluto da razão.

    1. Cara, beleza!
      Mas e aí?!
      Bolsonaro é ex-presidente e está inelegível. Tá ok?!
      Será que num é o caso virar a página e enxergar quem está no governo agora?! E cobrar dele?! Ainda que alguns falam que L*ul$ era o pai dos pobres e sempre em seus governos: L1, L2, D1 e D1/2 os militares tiveram aumentos nos soldos. O que mudou agora?

  4. Meio Expediente, dispensa antecipada de recrutas, demissões de TTCs e licença da fome a vista.
    O L com amor é melhor.
    E o salario ó
    Mas se falar com o comando Alexandro o grande, as coisas mudam.

    1. Demitir os PTTC?
      Nem que o mundo acabe…
      Esse pessoal está ali só para mamar, eles não querem prestar tarefa nenhuma, querem ser chefes e comandantes de qualqjer coisa (embora seja proibido pela portaria que assumam esses cargos em QCP).
      PTTC é nosso sistema de assistência social.

      1. Cara procura te informar, pois quem leva a máquina administrativa nas costas são os praças e oficiais QAO PTTC. concordo que 95% dos oficiais de carreira PTTC estão ganhando e não fazendo nada, mas por favor não generalize.

        1. Ninguém precisa de oficial pttc. Estão tomando o lugar de praças de carreira e oficiais temporários nos qgs de guarnições piruadas. Esse papo de “militar experiente” não cola, porque ficar 30 anos prestando continência e contando até 2 (a tropa responde 3,4) não significa nada, pois na ativa tem muito praças formados em administração e direito.

        2. Fui eu que escrevi acima.
          E você tem razão quando fala dos Cap QAO. Eles trabalham mesmo. Sempre trabalharam. A vida inteira.

          Mas 90% das vagas são de coronel e general PTTC (general pttc, como
          Assim??? Mas existe).
          Imagina se um idoso que desde os 20 anos aspirante apenas manda fazerem vai aos 60 realizar uma “tarefa”.

          Por isso eu repito o que disse. Nao preciso me informar, eu trabalho no exercito.

          General e coronel pttc. Trabalham sim. Igual quando estavam na ativa, so que mais agora que estao mais velhos

        3. E sabe pq 90% dos pttc sao Coronéis e generais? Pq o Critério de Contratação é compadrio. São colegas de turma, instrutores, amigos de longa data. Eu posso generalizar sim pq eu vejo no qg um batalhao de generais e coronéis pttc querendo seus próprios “comandados” e “assessores”.
          E quem conhece sabe.
          Produzem nada.
          Por isso a iniciativa privada não quer nenhum deles.

  5. faz o L agora, muitos pensaram que com o Lula iriam ter aumento de salário, o Lula ta dando banana para as forças armadas isso sim, o aceno do Lula é um tchau tchau militares.

  6. Existem 02 exércitos….todos sabem disso…

    O primeiro é cheio de promoções, Assunção de comandos, missões no exterior, intermináveis viagens com dinheiro no bolso, pNR a vontade…

    O segundo, é o Exército dos soldos Miseráveis, pagando aluguéis caríssimos, missões 0800, raras promoções e escala de serviço 24h/24h no lombo….

    O Pracinha só toma chibata no lombo….Salários Miseráveis!!!

    Esse Desgoverno Só tende a aprofundar nossas perdas enquanto o Funcionalismo está se lambuzando em Gordas Reestruturações em suas Carreiras e Reajustes de dois Dígitos até 2026!!!

    Temos que tirar Lula e sua quadrilha do poder em 2026!!!

  7. Basta acabar com o bando de Temporários Desnecessários nas OM e QG e mante-los aonde realmente tem necessidade, Serviço de saude. Nos meus 30 anos de Serviço eu nunca vi um Temporário ocupar uma Função em que um Subtenente, 1/2 ou mesmo um 3 sargento nao possa ocupar fazendo o mesmo ou melhor. Militares Temporários apenas para as Funções de saude esses sim Insubstituíveis. Já seria Uma baita economia. Além de prestigiar o publico interno e valorizar o Praça. Valorizar o Praça nao e dar um Pedaço de pau para ele carregar na formatura ou escalar ele para fazer Sindicância, ou colocar ele como aspone e Secretário do comandante e dar um nome pomposo. Vai gerar economia e valorizar o Praça.

  8. Primeiro lugar tem que acabar de existir generais em tempo de paz. Só isso já paga quase toda a folha salarial. Porque temos generais D+. Só para onerar o poder público. Ainda fazem um monte de cursos no exterior e incorporaram no contracheque isso no fim de carreira e Depois vão para a reserva e arruma um pouquinha para ganhar muito mais e isso tudo graças aos cursos que fizerem e pagos pelo contribuinte.

    1. Pois é, fala-se tanto em corte de verba, mas para passagem de comando e formatura de aniversário de unidade não falta dinheiro. Reuniões de comando, visitas de orientação técnica, jantares, concurso de ordem unida e tantas outras coisas desnecessárias nas quais gastamos Dinheiro, para isso nunca falta. Parece que nossos nunca administraram um simples orçamento familiar, só gastam com besteiras fúteis. Sinceramente, nós merecemos isso

  9. Não cortando o salário, quero mais é que se exploda. Dane-se os tais “projetos”, isso não afeta em nada a vida dos praças. E se colocarem meio expediente direto, melhor ainda.

  10. Sou 2 Sgt QE reformado, não mexendo nos meus vencimentos, já estou muito feliz.Vivo muito bem com meus vencimentos graças ao bom Deus,,Agora Bolsonaro foi um traidor de praças ,Usou os praças para se eleger varias vezes, até chegar a Presidência, depois virou as costas para os praças reformados e pensionista, aumentou os vencimentos dos genarais,com a resstruraçãa da carreira, pensando em perpetuar no poder, ganância é pouco,, poder vira à cabeça, do ser humano, só que o poder não é eterno, uma hora tudo acaba, e vc sobe para prestar à conta com o Divino. dessa ninguém escapa, Deus seja Louvado,

  11. Infelizmente a população vai pagar a conta do mal gestor e administrador.

    CONSTITUIÇÃO DA REPÚBLICA FEDERATIVA DO BRASIL DE 1988

    DOS ORÇAMENTOS

    Art. 169. A despesa com pessoal ativo e inativo e pensionistas da União, dos Estados, do Distrito Federal e dos Municípios não pode exceder os limites estabelecidos em lei complementar.

    § 3º Para o cumprimento dos limites estabelecidos com base neste artigo, durante o prazo fixado na lei complementar referida no caput, a União, os Estados, o Distrito Federal e os Municípios adotarão as seguintes providências:

    I – redução em pelo menos vinte por cento das despesas com cargos em comissão e funções de confiança;

    II – exoneração dos servidores não estáveis.

    § 4º Se as medidas adotadas com base no parágrafo anterior não forem suficientes para assegurar o cumprimento da determinação da lei complementar referida neste artigo, o servidor estável poderá perder o cargo, desde que ato normativo motivado de cada um dos Poderes especifique a atividade funcional, o órgão ou unidade administrativa objeto da redução de pessoal.

    § 5º O servidor que perder o cargo na forma do parágrafo anterior fará jus a indenização correspondente a um mês de remuneração por ano de serviço.

    § 6º O cargo objeto da redução prevista nos parágrafos anteriores será considerado extinto, vedada a criação de cargo, emprego ou função com atribuições iguais ou assemelhadas pelo prazo de quatro anos.

    § 7º Lei federal disporá sobre as normas gerais a serem obedecidas na efetivação do disposto no § 4º.

    LEI COMPLEMENTAR Nº 101, DE 4 DE MAIO DE 2000

    Art. 18. Para os efeitos desta Lei Complementar, entende-se como despesa total com pessoal: o somatório dos gastos do ente da Federação com os ativos, os inativos e os pensionistas, relativos a mandatos eletivos, cargos, funções ou empregos, civis, militares e de membros de Poder, com quaisquer espécies remuneratórias, tais como vencimentos e vantagens, fixas e variáveis, subsídios, proventos da aposentadoria, reformas e pensões, inclusive adicionais, gratificações, horas extras e vantagens pessoais de qualquer natureza, bem como encargos sociais e contribuições recolhidas pelo ente às entidades de previdência.

    Art. 23. Se a despesa total com pessoal, do Poder ou órgão referido no art. 20, ultrapassar os limites definidos no mesmo artigo, sem prejuízo das medidas previstas no art. 22, o percentual excedente terá de ser eliminado nos dois quadrimestres seguintes, sendo pelo menos um terço no primeiro, adotando-se, entre outras, as providências previstas nos §§ 3º e 4o do art. 169 da Constituição.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Pular para o conteúdo