Lendas da caserna: Os Irmãozinhos Fuzilados”

Irmãozinhos fuzilados de São Gabriel

Não há vivente que tenha servido  na fronteira do Rio Grande que não conheça a lenda dos “Irmãozinhos Fuzilados” de São Gabriel.

Vale a pena conferir, através desta deliciosa narrativa:

2 respostas

  1. Sensacional.
    A longa militarizada fronteira gaúcha e suas lendas e histórias marcadas de sangue, suor, lagrimas, fio da espada e mão pesada do disciplinador.

    Servi em Bagé, RAINHA DA FRONTEIRA.
    Sempre passava no arquivo para dar uma olhada na 4ª PARTE JUSTIÇA E DISCIPLINA:
    – impressionante, rica em detalhes e repletas de punições Maquiavélicas nas formas de punições.
    Obviamente, respeitava o “contexto temporal”, social, político e disciplinar, para mergulhar naqueles dias extremamente rigorosos, Disciplinarmente falando.

    Daí vem um pouco da herença Caxias do Exército do III REICH:
    – do CMS (Província de São Pedro do Rio Grando do Sul).
    Sim, as alterações mais costumeiras eram as deserções, e eram muitas, determinados períodos do ano, diários.
    As condições de trabalho, intrução, escalas de serviço, padrões de assistenciais ao Recrutas e Praças em geral, eram rasos, escassos.
    Era “comum” o Comandante cassar o direito da Tropa de folgas do Pernoite.
    Vencimentos diminutos, férias coisa rara ao Soldado, rancho parco, direitos quase inexistentes.

    Mas confesso, me divertia lendo os conteúdos das trangressões disciplinares da Tropa:
    – era muito tiro, bomba, cachaça e alterações envolvendo o local de trabalho das primas.
    Era trangressão grave se partir p/ o combate corpo a corpo com as primas nas casas de entretenimento adulto aquela época, em Bagé-lo (muitos eram os prazerosos estabelecimentos).

    O número de chibatadas era proporcional a trangressão cometida, e eram muitas, e como!
    Estima-se que o percentual de deserção, dependendo da OM, no final do século 18 e início de 19, chegava a 30% do efetivo de recrutas incorporados.
    Há Séculos A cidade de Alegrete é a Guarnição campeão gaúcha mais alterada. Rsrsrs

    Passei meses na 3ª Circunscrição Judiciária Militar – 2ª Auditoria (Bagé):
    – de cada 10 processos envolvendo Cabos e Soldados, sete eram de Alegrete.

    Em se falando de histórias envolvendo o Brasil Império na Fronteira, indico:
    – O Cerco de Bagé.
    Evento bélico e sangrento ocorrido em Bagé durante a Revolução Federalista, de 24 de novembro de 1893 a 8 de janeiro de 1894.
    Também, sensacional, espetacular.
    Valeu Ricardo Montedo, esta matéria me trouxe boas e ricas lembranças da RAINHA DA FRONTEIRA.
    Brasil.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Pular para o conteúdo