“Não está sob controle (o Planalto)! Não tem ninguém lá para fechar uma porta!”, disse Lula a G. Dias no 8/1

Na CPI do DF, G. Dias apontou culpados - Arte: montedo.com

Documentário da GloboNews revela tensão entre comando do Exército e governo para prender acampados em BrasíliaCobrança ao GSI
Em um trecho do documentário, Lula lembra que confrontou o então chefe do Gabinete de Segurança Institucional (GSI), general Gonçalves Dias, sobre que medidas estavam sendo tomadas para conter os vândalos, que àquela altura já avançavam pelos prédios do Congresso, Palácio do Planalto e Supremo Tribunal Federal (STF). Imagens inéditas mostram o diálogo entre Lula e GDias — o presidente compartilhou o seu temor.

— Liguei para o Gonçalves (Dias) para perguntar, e ele me falou que nada estava acontecendo, que estava tudo sob controle — conta Lula. — Eu falei para o Gonçalves: “Não está sob controle. As pessoas invadiram o palácio. Não tem ninguém lá para dizer não. Não tem ninguém lá para fechar uma porta”.

A falta de efetivo foi um problema desde o início dos atos golpistas. Havia poucos PMs nas ruas, o que facilitou os furos aos bloqueios logo no começo da tarde. Restou à Polícia Legislativa assumir a contenção de milhares de vândalos. No documentário da GloboNews, o diretor do Departamento de Polícia Legislativa da Câmara, Paul Pierre Deeter, revela que recebeu pedido expresso de Arthur Lira, presidente da Casa, para proteger o plenário a todo custo.

Para dispersar os invasores, o efetivo lançou mão de bombas de gás até acabar seus estoques. Expulsos do prédio, os golpistas seguiram para o Senado, onde conseguiram entrar no plenário e até ocupar a cadeira do presidente.

— Quando o Arthur Lira me ligou, ele pediu: “Paul, faça de tudo para que eles não invadam o plenário Ulysses Guimarães”. No auge da situação, eu tinha 90 homens. Eles estavam com medo, havia colegas nossos chorando — lembra Deeter.

Além de Lula, Dino, Cappelli, Lira e Deeter, a equipe da GloboNews ouviu os ministros Alexandre Padilha (Relações Institucionais), José Múcio Monteiro (Defesa) e Paulo Pimenta (Secretaria de Comunicação Social). O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Alexandre de Moraes também participou do documentário. Leia mais.

O Globo

6 respostas

  1. Há um bombardeio midiático para justificar as narrativas do governo sobre golpe às vésperas do encontro marcado, sem povo, com portas fechadas no congresso, estilo de reunião partidária. Entretanto já há muitas versões que falam em vandalismo, arruaceiros, etc. Querer encontrar financiadores desses atos é o mesmo que detectar quem financia a corrupção em todas as esferas de governos, ou seja, os pagadores de impostos que pagam os desvios do dinheiro privado que se torna publico. Quero ver se o MPF vai querer saber a origem do dinheirão, R$ 10 milhões por mês, por 3 anos, que vai ser investido em time de futebol paulista.

  2. Atenção bozolóides: vão curtir a vida, moderadamente, pra sair da poupex. Esqueçam esse papinho de bolsonaro e malafaia. Não vai levar vocês a nada.

    1. Tua recomendação explicita qual é? Cocaína, contrabando de cigarros, contrabando de armas? Desvio de armas dos quartéis? Invasão de propriedades? Tráfico de órgãos? Eu devo ser um bozolóide tentando entender as verdades de um sindicalista, gerente de boca, professor de universidade, universitário ou apenas um influencer da mynd8? Não é pouco dinheiro que a Mynd8 está recebendo, foram 550 milhões em 2023 e planejam 1,5 bi para 2024.

  3. Senhores, o ” gópi” falhou, os que estavam com as pupilas dilatadas pelo brilho do vil metal, se deram mal. A democracia venceu. Cada ser humano tem seu preço, mas alguns se vendem por migalhas.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Pular para o conteúdo