Venezuela x Guiana: veja o tamanho das Forças Armadas do Brasil e de Maduro

O caça Sukhoi Su-30, da Força Aérea Venezuelana; país conta com menos aviões que o Brasil em sua força, mas tem mais caças modernos em atividade (reprodução/Youtube)

Pedro Pligher
Com a aprovação de um referendo que visa anexar parte da Guiana, a Venezuela se tornou foco das atenções de alguns estados nesta segunda (4), que observa se o país pretende iniciar uma ofensiva contra o território do país vizinho.

Um dos países mais atentos é o Brasil, que observa se o governo de Nicolás Maduro buscará a melhor rota de invasão, via o estado brasileiro de Roraima. Por lá, há uma estrada que poderia servir de porta de entrada para Guiana.

Esse canal seria o melhor para o país de Maduro, segundo oficiais do Exército Brasileiro ouvidos pelo jornal Folha de S. Paulo. Do contrário, há duas difíceis alternativas para a Venezuela chega ao território pretendido: tentando atravessar uma densa floresta tropical ou pela via marítima.

Um caso ainda considerado improvável pelos militares — bem como pelos políticos — é o de haver um aumento de tensão entre o Brasil e a Venezuela. Mas os países compartilham de Forças Armadas com efetivo e equipamentos em volume similar. Confira abaixo.

Venezuela: superioridade aérea?
Um dos destaques na Venezuela, no entanto, é sua frota de caças. O país conta com 44 caças russos Sukhoi Su-30 prontos para agir.

A aeronave é bastante avançada, conhecida por sua excelente manobrabilidade, amplo alcance de operação e capacidade de transportar uma grande variedade de armamentos. É incerto, no entanto, quantas estão com a manutenção em dia, visto que a situação econômica da Venezuela não é das mais favoráveis — com uma dívida pública de 158% do PIB e uma dívida externa de US$ 150 bilhões.

O Brasil, que apesar de conta com uma força aérea maior, com 665 aviões, pode apresentar uma ‘inferioridade aérea’ num cenário de combate, visto que dos seus 42 caças, só 6 são modernos, sendo eles os caças suecos Gripen. O Brasil aguarda o recebimento de mais 30.

Em relação à tropas militares, os dados obtidos pelo Money Times na base Global Firepower* mostra que o Exército Brasileiro é quase o dobro do venezuelano; já os soldados da Força Aérea e Marinha equivalem ao quádruplo do país vizinho.

No entanto, a Venezuela tem 1,6 milhão de homens nas ‘forças de segurança’, envolvendo polícias e outras tropas; no Brasil, o número é de 400 mil. Confira abaixo todos os dados (o país com mais tropas/equipamentos em determinada categoria está destacado):

*Fonte: Global Firepower (GFP) é uma plataforma analítica que fornece dados e classificações abrangentes sobre as forças militares de nações em todo o mundo, com base nas coleta de dados públicos militares sobre os países.

* Pedro Pligher – Repórter formado pela PUC-SP, com passagem pelo Poder360, Estadão e Investidor Institucional. Tem pós-graduação em jornalismo econômico pela FGV-SP, através do programa Foca Econômico 2022, do grupo Estado. No Money Times, cobre política, mercados e também a indústria de armas leves no Brasil.

MONEY TIMES

3 respostas

    1. Tenho quase certeza que isso vai acontecer tbm. Mas isso vai ser ótimo. Vai ficar claro quem realmente é do time do “ódio” e da “guerra”. Nessas horas eu só lembro do poema do escritor americano Charles Bukowski: “aqueles que dizem ter amor não têm amor, aqueles que dizem ter paz não têm paz. Os melhores na guerra são aqueles que dizem amar a paz”.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Pular para o conteúdo