Em delação, Cid diz que Magno Malta e Onyx Lorenzoni incentivaram Bolsonaro a dar um golpe

O senador Magno Malta, o ex-presidente Jair Bolsonaro e ex-ministro Onyx Lorenzoni — Foto: Montagem O GLOBO

Argumento levado a Bolsonaro foi o de que o ex-presidente tinha apoio popular
Bela Megale

O ex-ajudante de ordens de Jair Bolsonaro, o tenente-coronel Mauro Cid, apontou o senador Magno Malta (PL-ES) e o ex-ministro Onyx Lorenzoni (PL-RS) como membros de um grupo de conselheiros que incentivava o ex-presidente a dar um golpe de Estado após a vitória de Lula.

Ambos são muito próximos de Bolsonaro. Lorenzoni chegou a ser o candidato apoiado por ele ao governo do Rio Grande do Sul, no ano passado, mas acabou derrotado.

O tenente-coronel relatou, em sua delação premiada, que também faziam parte deste grupo de entusiastas do golpe a ex-primeira-dama Michelle Bolsonaro (PL-DF) e o deputado federal Eduardo Bolsonaro (PL-SP), conforme revelou o repórter do “UOL” Aguirre Talento.

O argumento levado a Bolsonaro por esse grupo foi o de que o ex-presidente tinha apoio popular, inclusive, de uma parcela armada das pessoas, para levar adiante uma iniciativa que impediria a posse do presidente Lula.

Nesta semana, o coordenador do Grupo Estratégico de Combate aos Atos Antidemocráticos da Procuradoria-Geral da República (PGR), o subprocurador-geral Carlos Frederico dos Santos, classificou a delação de Cid como “fraca”. O acordo já foi homologado pelo Supremo Tribunal Federal (STF).

A avaliação da Polícia Federal, no entanto, é de que já há uma série de provas robustas envolvendo diretamente Bolsonaro em diferentes crimes, entre eles a arquitetura de um golpe de Estado. Além disso, a PF aponta que o subprocurador Carlos Frederico não tem conhecimento sobre as diligências que a corporação realizou no intuito de coletar provas para corroborar os relatos de Cid.

O Globo

6 respostas

  1. Acho que todos no entorno queriam que o ParMito desse um golpe.

    A novidade dessa delação de Cid-filho é a comprovação da parcialidade no nosso “sistema” sócio-político e jurídico.

    Em delação, Palocci que era “unha e carne” com Lula, segundo declaração do próprio Barba, afirmou categoricamente que Lula é corrupto e coordenava todo o esquema no Petrolão. Mas, logo passaram a dizer que Palocci estava inventando ou foi coagido a mentir.

    No caso do Cid-filho, agora todos acreditam que fala a verdade e que delação premiada é legal e isenta de erros.

    Sei.

  2. Não há dúvidas que parcela do Alto Cmdo FFAA, em especial do Exército:
    – que “viajou”, delirou nessa autocracia do Messias.

  3. Onix Lorenzoni, o Veterinário, deveria ficar no campo, aqui no RS concorreu para Governador, nos debates parecia o bobo da corte, mais perdido que cachorro que caiu da mudança, kkkkk.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Pular para o conteúdo