General Heleno: “Nunca participei de reuniões para tratar de golpe”

Foto: Adriano Machado/Crusoé

Um dos principais conselheiros militares de Bolsonaro, general negou negociações para golpe

Carla Araújo Colunista do UOL
Após o depoimento do tenente-coronel Mauro Cid à Polícia Federal afirmando que o ex-presidente Jair Bolsonaro (PL) consultou a cúpula das Forças Armadas sobre um possível golpe após a eleição, o general Augusto Heleno, ex-ministro do GSI (Gabinete de Segurança Institucional) e um dos principais conselheiros militares de Bolsonaro, negou qualquer negociação para um golpe.

“Nunca participei de reuniões para tratar do assunto golpe. O Presidente decidiu não realizar ações fora das quatro linhas da Constituição. Nunca houve clima para atividades ilegais”, declarou Heleno à coluna.

Mauro Cid, ex-ajudante de ordens, afirmou em seu depoimento de delação premiada que o ex-presidente Jair Bolsonaro se reuniu no ano passado com a cúpula das Forças Armadas e ministros da ala militar para discutir detalhes de uma minuta golpista de intervenção militar.

O Exército, no entanto, afirma por meio de nota que “vem acompanhando as diligências realizadas por determinação da Justiça e colaborando com todas as investigações.” E que “pauta sua atuação pelo respeito à legalidade, lisura e transparência na apuração de todos os fatos que envolvam os militares.”

A nota ainda destaca que as informações dadas por CId fazem parte de um processo investigatório. “Em consequência, a Força não se manifesta sobre processos apuratórios em curso, pois esse é o procedimento que tem pautado a relação de respeito do Exército Brasileiro com as demais instituições da República.”

Também por meio de nota, a Marinha também afirmou que colabora com as investigações e “não se manifesta sobre processos investigatórios em curso no âmbito do Poder Judiciário”.

UOL

6 respostas

  1. Na verdade, esse senhor queria ser o “Golbery do Couto e Silva” do século XXI.

    Até aquele pessoal do cercadinho do Alvorada sabia das vossas intenções.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Pular para o conteúdo