8/1: CPI ouvirá o tenente Crivelatti na próxima terça-feira; Braga Netto deporá em outubro

subtenente crivelatti

CPI adia depoimento de Braga Netto e ouvirá ex-assessor de Bolsonaro
General será ouvido agora em 5 de outubro; ele é investigado pela PF por suposto envolvimento em fraude durante a intervenção federal no Rio, em 2018


A CPMI (Comissão Parlamentar Mista de Inquérito) do 8 de Janeiro cancelou o depoimento do general Walter Braga Netto que seria na 3ª feira (19.set.2023) e reagendou para 5 de outubro. Ele foi ministro da Casa Civil e da Defesa do governo anterior, além de candidato a vice-presidente na chapa do ex-presidente Jair Bolsonaro (PL).
No lugar de Braga Netto, o colegiado marcou para 3ª feira (19.set) o depoimento de Osmar Crivelatti, ex-assessor da Presidência, braço direito de Cid e atual integrante da equipe de apoio de Bolsonaro.
Segundo a assessoria do presidente da comissão, deputado Arthur Maia (União-BA), o adiamento foi a pedido da relatora, senadora Eliziane Gama (PSD-MA), que quer aguardar mais documentos ligados ao militar.
O Poder360 apurou que integrantes da comissão queriam mais tempo até o depoimento de Braga Netto, já que o militar passou a ser investigado pela Polícia Federal por suposto envolvimento em fraude durante a intervenção federal no Rio de Janeiro, em 2018. À época, o general foi nomeado interventor pelo então presidente Michel Temer (MDB). Na 3ª feira (12.set), a PF quebrou o sigilo telefônico do militar.
A PF investiga a possível corrupção ativa e passiva na compra de 9.360 coletes balísticos. Braga Netto afirma que a suposta compra dos coletes pelo GIF (Gabinete de Intervenção Federal) foi suspensa pelo próprio gabinete depois de “avaliação de supostas irregularidades nos documentos” da empresa.
O requerimento de convocação (de presença obrigatória) de Braga Netto foi aprovado em 13 de junho. Os pedidos aprovados afirmam que o general será ouvido pela CPMI para esclarecer sua suposta influência na “tentativa de golpe” e “trama golpista” do 8 de Janeiro.

OSMAR CRIVELATTI
Osmar Crivelatti foi 1 dos alvos da operação Lucas 12:2 da PF (Polícia Federal), deflagrada em 11 de agosto. As buscas foram autorizadas pelo ministro do STF (Supremo Tribunal Federal) Alexandre de Moraes.
Os agentes investigam se houve tentativa de vender presentes entregues a Bolsonaro por delegações estrangeiras. Segundo a PF, relógios, joias e esculturas foram negociados nos Estados Unidos –veja aqui as fotos dos itens e leia neste link a íntegra do relatório da PF. O suposto esquema seria comandado por Cid e Crivelatti.
No relatório, a PF menciona um “Kit Rose”, conjunto de itens masculinos da marca Chopard contendo uma caneta, um anel, um par de abotoaduras, um rosário árabe e um relógio. Os itens foram recebidos pelo então ministro de Minas e Energia, Bento Albuquerque, depois de viagem a Arábia Saudita, em outubro de 2021.
O kit foi retirado do Brasil no fim de dezembro por meio do avião da Presidência da República, e submetido à venda, em procedimento de leilão em 8 de fevereiro de 2023 nos Estados Unidos. As joias, porém, não foram arrematadas.
Depois da tentativa frustrada de venda e com a divulgação na imprensa da existência das referidas joias, Mauro Cid e Osmar Crivelatti organizaram uma “operação de resgate” dos bens. Com a decisão do TCU para que o kit fosse devolvido ao Estado brasileiro, os investigados devolveram os itens em 24 de março de 2023 na agência da Caixa Econômica Federal, em Brasília.
Poder 360

12 respostas

    1. Esse oficial é aquele Subtenente com um cursinho de menos 300 horas que o Exército promove a toque de caixa, pois diferentemente da Marinha e da FAB, que os Suboficiais tem que fazer concurso internamente competindo até com os 3°Sargentos e que ainda por cima com raríssimas vagas…fato!

        1. Se dependesse do salário de Suboficial passaria fome…estudei, me formei e ganho mais que você que é um oficial praça com Altos Estudos…kkkkkkkkkkk

          1. Pelo contrário, Sub/SO Bozo é exemplo a não ser seguido, foi um péssimo militar um aproveitador!!!
            Mas vc entra em forma p GM e asp kkkk

      1. É mais ou menos aquele suboficial, de uma determinada força, que entra nessa força por meio de um concurso dificílimo para aprendizes de marujo. Obviamente, bem mais dífícil do que o concurso da ESA ou EEAer.
        é esse sub mesmo rss

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Pular para o conteúdo