Concessão de medalhas da Marinha a líderes do governo Lula enfurece militares

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva entrega medalha da Ordem do Mérito Naval ao líder do governo na Câmara, José Guimarães (PT-CE), em cerimônia no dia 12 de julho — Foto: Ricardo Stuckert/PR

O deputado José Guimarães (PT-CE) e o senador Randolfe Rodrigues (sem partido-AP) foram agraciados com a honraria no Clube Naval de Brasília

Johanns Eller
O presidente Luiz Inácio Lula da Silva entrega medalha da Ordem do Mérito Naval ao líder do governo na Câmara, José Guimarães (PT-CE), em cerimônia no dia 12 de julho — Foto: Ricardo Stuckert/PR
A concessão de medalhas da Ordem do Mérito Naval a líderes do governo Lula no Congresso vem provocando um rebuliço entre militares da ativa e da reserva e causando ruído na tropa no momento em que a cúpula do Planalto tenta uma acomodação com as Forças Armadas após os ataques golpistas do 8 de janeiro.
No dia 12 de julho, o deputado José Guimarães (PT-CE) e ao senador Randolfe Rodrigues (sem partido-AP) foram agraciados com a honraria no Clube Naval de Brasília, além de outros parlamentares da base e independentes. Eles receberam a insígnia no grau de Grande-Oficial, que os equipara a vice-almirantes da Marinha em cerimônias militares.
A entrega dos diplomas foi prestigiada por Lula e a primeira-dama, Janja, além do comandante da Marinha, Marcos Olsen.
Na mesma ocasião, também receberam a medalha 92 militares da Força, além de 12 ministros de Lula e até Kassio Nunes Marques, ministro do STF indicado por Jair Bolsonaro.
Mesmo assim, nas redes sociais e em portais ligados aos militares, críticos do governo Lula só falaram da homenagem a Guimarães e Randolfe em tom crítico.
No caso de Guimarães, líder do governo na Câmara, ainda lembraram do episódio em que um assessor dele foi preso no Aeroporto de Congonhas, em 2005, com US$ 100 mil dólares na cueca e R$ 209 mil em uma maleta. Guimarães foi inocentado no caso pela Justiça Federal do Ceará em 2021.
Entre os nomes, há PMs da ativa e da reserva, além de integrantes das Forças Armadas e um bombeiro suspeito de financiar os ataques antidemocráticos
Um post de um perfil bolsonarista no X, antigo Twitter, repercutindo a condecoração de “José Guimarães, o do dinheiro na cueca”, foi reproduzido quase 1,5 mil vezes, com um alcance de 178 mil visualizações. “A que ponto as Forças chegaram”, escreveu um usuário da rede com um emoji de fezes.
Randolfe, por sua vez, se tornou alvo do bolsonarismo pela sua participação na CPI da Covid, que apurou a atuação do governo Bolsonaro na pandemia e foi instalada a partir de um requerimento apresentado por ele.
Segundo fontes do meio militar, a concessão das medalhas foi vista entre integrantes da ativa e da reserva alinhados ao bolsonarismo como “afronta” e colaborou para engrossar o caldo de insatisfações da ala que vê no comando das Forças Armadas “subserviência” ao governo Lula.
Procurada, a Marinha afirmou, em nota, que a admissão, promoção ou exclusão dos contemplados pela Ordem do Mérito Naval cabe ao comandante. A escolha é oficializada por Lula, na condição de presidente da República e Grão-Mestre da Ordem, no Diário Oficial da União.
A leva que incluiu Guimarães, Randolfe e ministros da Esplanada foi oficializada no Diário Oficial da União no dia 5 de junho e recebeu a insígnia um mês depois, em meio a gestos de aproximação entre o Palácio do Planalto e as Forças Armadas.
Como publicamos na última sexta-feira, setores militares têm demonstrado inquietação com um suposto desgaste da imagem das instituições, em especial do Exército, com o desenrolar da CPI mista do 8 de janeiro. A comissão está investigando o envolvimento de militares nos atentados, e a prisão do ex-ajudante de ordens de Bolsonaro, o tenente-coronel Mauro Cid.
A medalha da Ordem do Mérito Naval, criada no governo Getúlio Vargas em 1934, visa prestigiar militares da Marinha que se destacaram em suas carreiras e, “excepcionalmente”, personalidades e instituições civis que tenham prestado relevantes serviços à Força. Só que a homenagem de políticos não é inédita e tampouco se restringe ao atual governo.
Na gestão anterior, Jair Bolsonaro agraciou, por exemplo, os governadores Wilson Witzel (PSC-RJ), Romeu Zema (Novo-MG), Ratinho Jr (PSD-PR) e Eduardo Leite (PSDB-RS) e Mauro Mendes (União-MT), além do presidente da Câmara, Arthur Lira (PP-AL) e do procurador-geral da República, Augusto Aras, indicado ao cargo pelo então presidente.
Além de José Guimarães e Randolfe Rodrigues, também receberam a medalha o advogado-geral da União, Jorge Messias, o presidente do Tribunal de Contas da União (TCU), Bruno Dantas, ambos cotados para a vaga de Rosa Weber no STF.
Ministros que foram ou são alvo da fritura do governo em meio às articulações para o embarque do Centrão no governo também receberam a insígnia. É o caso de Wellington Dias (Desenvolvimento Social), Luciana Santos (Ciência e Tecnologia) e Nísia Trindade (Saúde).
Completam a lista dos agraciados no Diário Oficial do dia 5 de junho os ministros Camilo Santana (Educação), Silvio Almeida (Direitos Humanos), Esther Dweck (Gestão), Renan Filho (Transportes), Waldez Góes (Integração e Desenvolvimento Regional) e Vinícius Carvalho (Controladoria-Geral da União).
MALU GASPAR(O Globo)

15 respostas

  1. essa PTista Esther Dweck já mandou avisar que os militares não serão contemplados com os 9% que os civis receberam !!! no auge de seu desconhecimento sobre a atividade militar, a mesma disse que – OS MILITARES JÁ RECEBERAM AUMENTO DURANTE O DESGOVERNO DO MINTO – essa aí não sabe a diferença de um soldado para um marujo e reCEbe uma medalha que um bravo marinheiro com seus 30 anos de serviço nunca receberá !!! e i t a brasil que não muda !!!

  2. Tem agraciados com essas medalhas que nunca deram um dia de serviço para as Forças Armadas, pelo contrário, alguns até deram trabalho a elas.

  3. Aos “revoltadinhos”, se é que isso é verdade e não mais uma Tentativa desesperada de interesses estranhos ao Brasil de Semear a discórdia entre os militares e com isso tentar com que o Brasil Acabe pegando fogo de vez, um conselho! Dirijam-se até o comandante da marinha e digam que não aceitam as decisões por ele tomadas. Simples! Depois é só aguardar o “apurar, punir e informar”. É muito claro para o Brasil, por todo o seu protagonismo e liderança que ora assume, Contráriando muito os interesses do império que esse protagonismo Teria Respostas e Pressões de todas as formas. Senhores brasileiros que nasceram no Brasil, que se torna gigante, ….bem vindos a famosa guerra híbrida movida pelo Império e seus aliados (ou seriam asseclas?)

  4. Quanto a prisão de general, não houve nenhum “general preso”. Isso tudo é intriga e tentativa de tumultuarem politicamente o Brasil. Parece que existem sim várias denúncias contra esse general, mas por enquanto São apenas denúncias. Nesse momento, as autoridades civis e militares Terão que estarem muito vigilantes e atentas pois Interesses estranhos e Contrários ao Brasil, Tentarão de todas as formas, Semearem a discórdia, Confusão, ódio e etc dentro deste país para ver se conseguem ” Colher” alguma coisa. Já falaram até em dividir nosso País em centro-sul X nordeste. E é só o começo senhores…..só o
    começo! Os eua e seus aliados europeus adoram fomentar e alimentar ” guerras civis” em países que não lhes são simpáticos ou subservientes. E durante a tal luta interna instigada por eles, que pode durar Décadas (e eles vendem Milhões de Dólares em armas para os dois lados), entre “democracia” e “bandidos”, na concepção deles, onde milhões se tornam “refugiados”, outros milhões morrem na luta, o país que seria seu competidor econômico ” mundo afora é totalmente destruído, eis que nos escombros do que sobrou, eles se apresentam como “salvadores”. Suas empresas se instalam para a “reconstrução” e sugam mais bilhões de dólares. É o “módus operandi” deles e é bom…para eles. Cai quem quer!

  5. Essa coisa de Medalha pra Político, judiciário, parentes…já encheu o saco.

    Depois de ver o peito cheio de medalhas dos militares que figuram nas páginas policiais, nem a de tempo de serviço eu uso mais. Se as Praças das FFAA tivesses coragem e bom senso, não usariam suas medalhas, afinal, se tornou um demérito.

  6. Aos “derrotados” resta apenas o desespero, choro e humilhações sem precedentes.
    O cronômetro da venezuelização do brasil segue a passos ligeiros sob a batuta do congresso leniente e um sTF que se delicia ao arrepio da constituição a qual se auto intitula defensor.
    o Aeroporto é uma opção por enquanto.

  7. “Concessão de medalhas da Marinha a líderes do governo Lula enfurece militares
    agosto 31, 2023”
    cOMO?
    eNFURECE A QUEM?
    Para com isso de faz de conta.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Pular para o conteúdo