Forças Armadas realizam Evacuação Aeromédica de indígenas feridos

Fotos: Comando Conjunto Ágata Fronteira Norte

Dois helicópteros em prontidão foram acionados para realizar a missão

O Comando Conjunto Ágata Fronteira Norte, em mais um esforço coordenado entre as Forças Armadas e os Órgãos de Segurança Pública (OSP), realizou, entre a segunda e a terça-feira (03 e 04/07), uma Evacuação Aeromédica (EVAM), na região de Parima, dentro da Terra Indígena Yanomami (TIY).

Fotos: Comando Conjunto Ágata Fronteira Norte
Fotos: Comando Conjunto Ágata Fronteira Norte

O objetivo foi prestar atendimento médico após um confronto que resultou em cinco feridos por arma de fogo (um homem, uma mulher e três crianças) e o óbito de uma criança. Na ocasião, uma equipe de saúde local encontrava-se em perigo e isolada. Portanto, foi necessário prover segurança para garantir a estabilidade da região, prestar assistência médica aos feridos e efetuar a EVAM.

A região isolada de Parima está situada a 300 km de Boa Vista e a apenas 30 km da fronteira com a Venezuela. A missão contou com militares que efetuaram intenso treinamento para lidar com esse tipo de operação.

De prontidão, no dia 03/07, as Forças Armadas acionaram um helicóptClique aqui para baixar a imagem originalero H-36 Caracal, da Força Aérea Brasileira (FAB), para transportar, até o local, uma equipe de saúde, composta por médico e enfermeiros militares preparados para lidar com diversos tipos de trauma, militares do Grupamento de Comandos Anfíbios da Marinha do Brasil e agentes da Polícia Federal (PF). Tal operação ocorreu ainda à noite, com a utilização do NVG (do inglês Night Vision Goggles – Óculos de Visão Noturna). Porém, devido às condições meteorológicas adversas, não foi possível realizar o pouso em Parima e, em virtude disso, por questões de segurança, a tripulação desviou a rota para a localidade de Surucucu, onde aguardaram por melhores condições meteorológicas.

Logo no início da manhã do dia 04/07, um segundo helicóptero UH-15, da Marinha do Brasil (MB), foi acionado em apoio à missão. Essa aeronave foi responsável por realizar a EVAM e, após a equipe médica estabilizar todos os feridos em Parima, os indígenas foram embarcados em segurança. De lá, seguiram para a Base Aérea de Boa Vista (BABV), em Roraima, onde pousaram às 15h (horário de Boa Vista). Os feridos foram levados por duas ambulâncias até o Hospital Geral de Roraima (HGR), para receberem os tratamentos especializados.

Dessa forma, é importante ressaltar que o Comando Conjunto Ágata Fronteira Norte adotou todas as medidas cabíveis para o pronto atendimento da emergência médica, prosseguindo em mais um esforço interagências relativo à atuação nas ações humanitárias dentro da TIY, reiterando o compromisso das Forças Armadas com a saúde e o bem-estar de todos os brasileiros, destacando a abnegação no cumprimento dos deveres estabelecidos por meio do Decreto nº 11.405, de 30 de janeiro de 2023, e do Decreto nº 11.575, de 21 de junho de 2023.
A Polícia Federal (PF) continua as investigações para apurar o caso.
Agência Força Aérea, com Comando Conjunto Ágata Fronteira Norte

Uma resposta

  1. Muito lindo… enquanto isso, no hospital da guarnicao da sua cidade…

    Recurso da defesa, pra ajudar os indios, como se nao tivesse ministerio e funai… e vc ai pagando fusex kkkk

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Pular para o conteúdo