Mãe de pescador desaparecido em SC lamenta situação após Marinha suspender buscas

Barco pesqueiro virou de cabeça para baixo em SC — Foto: Marinha do Brasil/ Divulgação

Antonia Costa da Silva é mãe de Alisson da Silva, que é um dos dois tripulantes desaparecidos

g1 PB

Alisson da Silva Santos, de 37 anos, é um dos desaparecidos após barco pesqueiro virar, em Santa Catarina — Foto: Antonia Costa da Silva/Arquivo pessoal

A mãe de um pescador desaparecido em um acidente com barco pesqueiro, em Santa Catarina, lamentou a situação, após a Marinha do Brasil confirmar a suspensão das buscas, nesta quarta-feira (28). Antonia Costa da Silva é mãe do paraibano Alisson da Silva Santos, de 37 anos, que é um dos dois tripulantes que não foram resgatados.

“Eu me senti muito mal, um coração de mãe chora. Jamais eu vou tirar meu filho da minha mente e do meu coração”.
O acidente aconteceu no dia 16 de junho, na costa de santa Catarina. Alisson morava no estado há seis anos, com a esposa e dois filhos, um de 16 anos e outro de 12 anos. Ele é natural de Lucena, na Região Metropolitana de João Pessoa.

A última vez que Antonia e Alisson conversaram por chamada de vídeo foi na quinta-feira (15), véspera do desaparecimento. No dia seguinte, o pescador chegou a enviar à família um vídeo em que mostra o barco durante uma tempestade.

“Ele estava dentro do barco, disse que a embarcação não estava muito bem, mas relatou que iriam consertar e que iam para o mar na sexta-feira, às 17h. Dei a bênção e pedi proteção para ele e para todos. Só depois que tivemos notícia dessa tragédia”, disse Antonia.

O que diz a Marinha
Dos oito pescadores que estavam na embarcação, seis foram resgatados com vida. Além de Alisson, o pescador Diego Silva, de 28 anos, também não foi encontrado.

Em nota, a Marinha ressaltou que novas ações para tentar localizar os tripulantes serão realizadas sempre que navios do órgão “estiverem em operação na área ou quando novos e fidedignos fatos e informações ocorrerem sobre os desaparecidos”.

Inicialmente, a Marinha informou que o barco havia naufragado. No dia 19, com a localização do pesqueiro, a situação mudou e, segundo o órgão, houve um emborcamento, que ocorreu quando a estrutura virou de cabeça para baixo. O barco desapareceu novamente no dia 22 e ainda não foi localizado.

Até o momento, não há informações sobre o que fez o barco emborcar, mas sabe-se que o incidente ocorreu quando ainda ocorria o deslocamento do ciclone pela região, segundo a Marinha do Brasil. Uma investigação foi aberta para apurar as causas e os responsáveis.

g1

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Pular para o conteúdo