Ex-comandante do Exército presta depoimento à PF no inquérito que apura responsabilidades de autoridades nos atos de janeiro

General Arruda sabre de Caxias

General Júlio César de Arruda respondeu a todas as perguntas, mas minimizou a atuação dele no comando do Exército, afirmando que só estava no cargo há poucos dias.

Jornal Nacional

O ex-comandante do Exército, general da reserva, Júlio César de Arruda, prestou depoimento à Polícia Federal no inquérito que apura omissões e responsabilidades de autoridades nos atos de janeiro.

O general Júlio César de Arruda permaneceu duas horas na sede da Polícia Federal. Ele foi interrogado por determinação do ministro do STF – Supremo Tribunal Federal Alexandre de Moraes.

O Jornal Nacional apurou que o general Arruda respondeu a todas as perguntas, e ressaltou que estava há poucos dias no cargo quando houve os atos golpistas. Ao ser questionado sobre a presença de bolsonaristas radicais em frente ao Quartel General do Exército , Arruda disse que a permissão para manutenção do acampamento foi uma decisão da gestão anterior.

Júlio César Arruda assumiu o comando do Exército em 28 de dezembro de 2022 e chefiava a força em 8 de janeiro. Ele foi demitido pelo presidente Lula em 21 de janeiro. Segundo o governo, houve uma quebra na confiança do comando do Exército depois dos ataques. Arruda também não havia concordado com a ordem para revogar a promoção do coronel Mauro Cid para chefiar um batalhão em Goiânia.

Ex-ajudante de ordens de Jair Bolsonaro, Mauro Cid está preso desde 3 de maio por suspeita de fraudar carteiras de vacinação da Covid, incluindo a de Bolsonaro. A PF encontrou no celular de Cid planos para um golpe de Estado.

JORNAL NACIONAL

28 respostas

  1. Carlos Lupi, presidente do PDT, disse: “Sem a impressão do voto, não há possibilidade de recontagem. Sem a recontagem, *a fraude impera”.

  2. A Associação Brasileira de Emissoras de Rádio e Televisão (Abert), que representa 3 mil emissoras de rádio e TV, classificou de “muito preocupante” a ação do Ministério Público Federal (MPF) que pediu a cassação de três concessões da Jovem Pan. A empresa é acusada de espalhar desinformação e “fake news”.

    Diz a nota da Abert:

    – A liberdade de programação das emissoras é fundamental para o livre exercício do jornalismo e para a existência do pluralismo de opinião, que devem ser sempre preservados”, disse a Abert, que representa mais de três mil companhias privadas de rádio e televisão.

          1. Pra vc dizer “Viva a cloroquina”, também. É só ver os países que liberaram e as comprovações mais recentes. Mas tudo isso foi usado para um fim determinado, ninguém liga mais. Mas fique atento com os alertas da ANVISA.

  3. Para quem perguntou de aumento,
    Lula deu 18% para a PMDF hoje, de soldado a coronel.

    E vc ai preocupado com a faxina da guarda para o ten cel não ficar brabo.
    Fé na missao. Aumento deixe para as demais categorias. Somos diferentes, nao precisamos disso

  4. um circo, cheio de gente que nada fez, nada faz, todos recebem salarios mas na hora que deveriam agir ninguem sabe de nada….fico triste com nossos futuro

  5. Lawand e Mauro Cid são a perfeita Encarnação do oficial carreirista brasileiro: Vivem no século 19/20, não tem valores republicanos, Pregam pseudociências e teorias conspiratórias, são lobotomizados de Olavo de Carvalho, viúvas de ditaduras, desprezam praças e recrutas com postura arrogante do tempo do Império escravista, se acham acima da lei e da autoridade civil. E esse é o motivo de termos tanto atraso nos métodos administrativos e uma estrutura precaria de equipamentos e conforto para a tropa.

    1. Democracia é o Foro de São Paulo. Não se esqueça de fazer o exame toxicológico. A fiscalização seria no 2º semestre de 2025 mas foi alterada para 1º de julho de 2023.

  6. O general? Só se for da Banda. As medalhas e condecorações por si só não mostram a dignidade de um homem nos momentos mais importantes da vida

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Pular para o conteúdo