Ex-ministro do GSI diz à PF que teria prendido o major que deu água a extremistas se tivesse visto

Imagens do circuito interno do Palácio do Planalto mostram como agiu Gonçalves Dias durante a quebradeira em Brasília

Gonçalves Dias se referiu à conduta do militar José Eduardo Natale de Paula Pereira, filmado no Planalto durante o 8 de Janeiro

Em depoimento à Polícia Federal nesta sexta-feira, o ex-ministro do Gabinete de Segurança Institucional (GSI) Gonçalves Dias disse que teria prendido o militar que entregou água aos manifestantes que invadiram o Palácio do Planalto em 8 de janeiro.
Dias fez a afirmação ao ser questionado sobre a conduta do major José Eduardo Natale de Paula Pereira, que foi filmado por câmeras de segurança dentro do prédio durante os atos extremistas. Antes da afirmação, o ex-ministro ponderou e disse que o episódio “deve ser analisado pelas circunstâncias e os motivos do major”.
O militar foi ouvido por cinco horas pela PF nesta sexta. Ele se demitiu na última quarta, após a divulgação de imagens que mostram que ele estava circulando em meio aos extremistas (veja no vídeo abaixo).

“Absurdo” ficar de fora de reuniões
O ex-ministro do GSI também classificou como “absurdo” não ter participado de reuniões com a Secretaria de Segurança Pública do Distrito Federal. A pasta era chefiada por Anderson Torres, preso há mais de três meses em Brasília por suspeita de omissão em relação aos atos extremistas de 8 de janeiro.
Dias afirmou ainda que não tinha como fazer as prisões dos invasores porque estava sozinho e um deles estava “altamente exaltado”. No depoimento à PF, o ex-ministro do GSI acrescentou que cabia ao Exército fiscalizar e até retirar os acampamentos nos quartéis e que não tinha conhecimento das manifestações.
CORREIO DO POVO/montedo.com

6 respostas

  1. Tem que fazer realmente um concurso público para a guarda nacional.
    Esse major já deve ter entregado muita agua a autoridades, ele só fez o que foi ensinado a fazer.
    Exército não é capaz de executar função de policia, isso exige o uso efetivo da força, exige que se ande armado, que se tenha uma cultura que é típica da polícia.
    O major entregador de água será condenado por alexandre de moraes por atentado ao Estado Democrático… vai perder o posto pelo próprio alexandre, mas isso não resolve o problema, o problema é que o exército só vive em festim e faz de conta, não tem como deixar esse pessoal de akadimia no mundo real, melhor chamar os profissionais

    1. Não vai dar em nada pra esse major, o máximo reforma com salário integral e ainda vai se candidatar a algum cargo político e ganhar. essa história já vimos com um tal “mito” que só fez cacaca em seu governo. esse país só vai pra frente um dia em que houver um líder e não um ladrão como o sem dedo e um fanfarrão como esse jair Meçias. brasil nasceu pra ser subdesenvolvido e assim será até o fim do mundo que não está longe! nossos políticos são reis e o povo continua sendo os escravos, tem que nascer outra princesa isabel, caso contrário já era irmãos!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Pular para o conteúdo