Em gesto de reaproximação com militares, Lula participa de comemoração do Dia do Exército

Lula cumprimenta o novo comandante do Exército, o general Tomás Ribeiro Paiva - Ricardo Stuckert/Divulgação

Melhora na relação com a caserna vem sendo costurada pelo ministro da Defesa, José Múcio Monteiro

Jeniffer Gularte
Brasília – Em meio a uma série de movimentos para distensionar a relação com os militares, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva irá nesta quarta-feira à cerimônia do Dia do Exército, comemorado em 19 de abril. A solenidade ocorrerá no Quartel General do Exército, em Brasília, pouco mais de três meses após os ataques terroristas de 8 de janeiro.

Até esta data, foi em frente ao QG do Exército que estavam localizadas as manifestações que se tornaram o epicentro da trama golpista que resultou na invasão da sede dos Três Poderes no oitavo dia do mandato de Lula.

A aproximação com a caserna vem sendo costurada pelo ministro da Defesa, José Múcio Monteiro. Tem partido dele a iniciativa para Lula participar de eventos com os fardados.

Ao lado de Múcio, Lula cumprimentou 56 oficiais-generais das Forças Armadas, promovidos no final de março, em uma cerimônia 4 de abril no Palácio do Planalto. Dias antes, em 23 de março, Lula foi ao Complexo Naval de Itaguaí, no litoral do Rio de Janeiro, para acompanhar os avanços do Programa de Desenvolvimento de Submarinos, batizado de ProSu, que serão empregados no patrulhamento da costa brasileira.

Lula deve almoçar com o comandante do Exército, general Tomás Ribeiro Paiva, e o generalato no começo de maio. O presidente almoçou com o comandante da Marinha, Marcos Sampoio Olsen, e o almirantado em 15 de março e fará a mesma agenda com o comando da Aeronáutica.

Todos essas agendas, aliado ao compromisso do Planalto em investir na indústria de Defesa e manter projetos estratégicos para Marinha, Exército e Aeronáutica, integram um processo para distensionar as relações do Planalto com os fardados. Na avaliação de integrantes do Ministério da Defesa, o movimento é complexo e será uma construção em etapas, que demandará esforços de ambos os lados.

A efetividade dessa série de ações, no entanto, dependerá de outra sequência de gestos, como a manutenção de uma agenda frequente com as Forças e o encaminhamento das propostas de investimento. De outro lado, Marinha, Aeronáutica e Exército também tem feito gestos ao Planalto. As Três Forças enviaram comunicados recentes para suas tropas determinando que os militares que ainda estejam vinculados a partidos políticos se desfiliem, sob risco de punição.

A Constituição proíbe que militares da ativa sejam filiados a partidos políticos. Em entrevista ao portal Brasil 247 no final de março, Lula afirmou que tem palavra da Marinha, do Exército e da Aeronáutica de que farão um esforço para despolitizar as Forças Armadas.

— Tenho a palavra das três forças de que vai ter um esforço muito grande para despolitizar as Forças Armadas. Vamos discutir com o Congresso. Temos interesse em mandar o projeto de lei dizendo que quem quiser ser candidato a alguma coisa vá para a reserva. O que não dá é ficar utilizando as Forças Armadas para fazer política — disse Lula em entrevista ao site “Brasil 247”.
O Globo/montedo.com

13 respostas

  1. O maior gesto de aproximação seria reajuste dos soldos, que estão defasados.
    A maldita lei do mal 13954/19 penalizou os praças e as pensionistas.

  2. Ontem, declarações quase unânimes de que “ele não tomará posse” ou “impossível um condenado ser o comandante supremo”, ou ainda, “como prestar continência para criminoso”?

    Hoje, daqui a algumas horas, haverá concorrência para mostrar a continência mais “babada” e ser o primeiro a dar o velho Tapinha nas costas.

    Como acreditar em nossas autoridades?

  3. 🆘🆘, Urgente aumento no soldo dos militares das forças Armadas e pensionistas, estamos passando por necessidades.🆘🆘

  4. Todo funcionalismo público terá reajuste…..
    Os militares das Forças Armadas não….
    Último reajuste do soldo foi em 2016…
    De lá pra Cá houve inflação e perda do poder de compra……
    Basta comparar….
    Principalmente os militares i inativos e pensionistas que recebem um soldo de uma graduação de praças……
    Nos últimos vinte anos o salário Dos pracas caiu pela metade ….
    É muito provável que até os concursos militares terão um número pequeno de canditados co.paramdo com anos atrás…..
    E os Militares Tb votam…..
    Já era xampanga no futuro par esses políticos que estão esquecendo dos mitares das Forças Armadas que hj estão vendendo o almoço para comprar o jantar….

    1. “Último reajuste do soldo foi em 2016”
      FAKE NEWS!
      Os militares das Forças Armadas:
      – obtiveram aumento durante a Pandemia.
      – os únicos do funcionalismo público a ter reajuste.
      – através da Lei 13.954/19.
      Nem a PF e PRF, almejaram a tão sonhada:
      – Restruturação de suas carreiras, as FFAA, sim.
      “E os Militares Tb votam”, e daí?

      1. It’s true, unfortunately.
        E, por isso, estou de férias com a família em New York.
        So sorry!
        Salve minha Reestruturação.

  5. Prezada Jornalista, os militares das Forças Armadas não possuem sindicatos para negociações e a Constituição Federal proíbe, em seu art.142, § 3°, de forma expressa os membros das FA (Exército, Marinha e Aeronáutica) de fazerem greves. Além disso, as atribuições militar exigem de seus membros uma conduta ética e adequada que vai de encontro à paralisação das atividades. Ressalto, ainda, que o militar ativo não pode exercer qualquer outra profissão. Sua dedicação para as Forças Armadas é, portanto, exclusiva, 24 horas por dia. Isso o torna dependente somente de sua remuneração. Mesmo na inatividade, ele permanece vinculado à profissão. Devido aos fatos aqui narrados, o segmento militar precisa ter junto ao governo federal seu porto seguro para questão salarial. Beneficiar todas as categorias do funcionalismo público federal, com reajustes de soldos de 9%, deixando os militares de fora é um escárnio e uma falta de respeito com esse segmento. O último reajuste de soldo para os integrantes das Forças Armadas se deu em 2016, ainda no governo Dilma. Cabe ressaltar que a reestruturação da carreira militar, ao contrário do que se propaga, não caracterizou reajustes de soldos e trouxe benefícios apenas para as cúpulas dos círculos militares, com o claro intuito de reter talentos na carreira das Forças.

    Diante do exposto, solicitamos a possibilidade de divulgação do tema supracitado, via matéria jornalística ou mensagem em redes sociais, a fim de sensibilizar o governo federal e equipe para que os mesmos, desfaçam essa injustiça divulgada pela Ministra de Gestão e Inovação que servirá apenas para acirrar os ânimos e a relação já tão conturbada com uma categoria que só quer paz e tratamento igualitário.

    Desde já, cordialmente, agradeço a atenção dispensada.

    Assina: militares da reserva e pensionistas das Forças Armadas.
    Jornalista Márcio Batista Revista ISTOÉ Forças armadas Jornal da Record Força Aérea Brasileira (Aeronáutica)Band Jornalismo Ponte Jornalismo Exército Brasileiro Metro Jornal Rádio Jornal Jornal Diamantina Rede Jornal Nacional Jornal Hoje Jornalista André RitterJornalista Militar Jornalista Ana MenezesJornalista Sandrah SagradoJornslistas LivresRevista Revista Proceso REVISTA VIP Jornal da Globo TV Jornal Jornal de Brasília Jornal do CommercioJornal Expresso Jornal do SBT Deputado Federal Arthur LiraCâmara dos Deputados FederaisLula

  6. Precisamos urgente aumento de Soldo, estamos desde 2016 sem reajuste de Soldo. Nosso Salário está Corroído pelo Aumento de Todos os produtos da cesta básica, luz, Água, Gás, Remédios e etc.

    1. Em julho vem mais um aumento de 7% no Adicional de Habilitação por causa dos Altos Estudos. Se você não estudou, o problema é seu.

  7. Melhora na relação ?? 😂😂😂😂 só se for pra licitações Milionárias para comprar equipamento ….

  8. Só fazer arminha que passa e foi por fazer arminha que passa, que o ex presidente Jair Messias Bolsonaro o falso Messias espalhador de fakes e ainda usa Deus em vão, que as forças armadas se encontra nessa situação. Não a esquerda só quer dividir para somar????? Mas no fim quem realmente fez isso foi o ex presidente Jair Messias Bolsonaro o falso Messias. Agora vai continuar fazendo arminha que passa. Vão dizer vai fazer o L que passa, só tenho uma certeza as forças armadas não vão ficar 4 sem aumento assim como fez o ex presidente Jair Messias Bolsonaro o falso Messias que tirou dos bolsos de quem menos e enfiou no bolso de quem ganha+ e tem gente ainda que acha bonito isso numa falsa meritocracia. Mas nada melhor que um dia após o outro. O tempo é o senhor absoluto da razão.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Pular para o conteúdo