Os altos coturnos e os jetons no governo Bolsonaro

REAJUSTE

Prática comum em governos, o pagamento dos chamados jetons permite que altos funcionários escolhidos a dedo pelos poderosos de ocasião engordem seus rendimentos com valores bem acima do teto do funcionalismo público, que é o salário dos ministros do Supremo Tribunal Federal, de R$ 39,3 mil.

O jornalista Rodrigo Rangel, do Metrópoles, fez um levantamento dos dividendos pagos durante o governo Bolsonaro. Diversos militares estão na lista.
No conselho da Petrobras, o integrante que mais recebeu recursos foi o almirante Eduardo Bacellar, que presidiu o colegiado entre 2019 e 2022. No período, foram pagos a ele R$ 488,7 mil. Bacellar foi comandante da Marinha entre 2015 e 2019, ano em que foi para a reserva.
Outro militar que integrou o conselho da estatal petrolífera foi o almirante Luiz Henrique Caroli, que ocupou postos de chefe na Marinha. Ele recebeu R$ 151,9 mil no posto da Petrobras só em 2022.

Militares
A lista disponível de beneficiários traz pelo menos mais sete militares que faturaram com pagamentos de jetons.
O brigadeiro José Magno Resende de Araújo, ex-comandante de Operações Aeroespaciais, recebeu R$ 606,6 mil para participar do conselho da Embraer de 2019 a 2020. No primeiro ano, durante 11 meses ele fez jus a R$ 40.796. Era mais que seu salário, de R$ 37 mil.
O almirante Almir Garnier, comandante da Marinha no governo Bolsonaro, também recebeu jetons como conselheiro da Amazul, a Amazônia Azul Tecnologias de Defesa. Os pagamentos a ele somaram R$ 61,3 mil de 2019 a 2021.
O atual comandante da força, almirante Marcos Sampaio Olsen, que no governo Bolsonaro ocupou os postos de diretor-geral de Desenvolvimento Nuclear e Tecnológico da Marinha e de comandante de Operações Navais, é outro que figura entre os beneficiários, com R$ 77,7 mil em jetons por participação em conselhos de estatais de 2019 a 2022.

Com Rodrigo Rangel, do METRÓPOLES

17 respostas

  1. É o tipo de informação que não acrescenta nada, e somente procura desgastar. Uma vez que alguém tem que ocupar a função, e quem ocupar vai receber. Desde que a nomeado preencha os requisitos, pode ser militar ou civil, tanto faz. Esse é o estado brasileiro.

  2. Isso é resultado da Politização Nas FA Que deveria ser extinta.

    Quando presenciamos políticos convidados em Solenidades com a justificação oficial de receber um diploma de “Amigo da OM” pelos “serviços prestados” em apoio à OM, significa na verdade uma etapa na direção das nomeações para esses cargos que geram esses fabulosos jetons.

    Mas, para esse tipo de Politização ninguém até agora apresentou um projeto de extinção.

  3. Só tiro no Pé, seu Montedo. Tá Difícil de entender. Não tem Matéria do auxilio moradia dos Políticos, aumento do Próprio Salário, Uns com mais de 30 anos de mandato Através do voto Proporcional e Nomeações dos da frente pra abrir Vaga tornando os ” Funcionários públicos ” sem terem feito concurso? Parece que o bloc c tornou um “joga pedra na Geni”. Não vamos Facilitar pra China, amigos.

  4. Bolsotrevas salvador patriota deixou seu legado a peste da lei de Restauração e proteção militar somente para os Estamentos Superiores os pracas e pensionistas ficam no inferno e no limbo.
    Segue o Lema deles.

    Farinha. No Meu pirao primeiro

  5. “Dinheiro compra até amor verdadeiro”.
    Mas, o interessante é a saída quase em massa de OF Subalternos e Praças. Não existe pirâmide sem base.

  6. Vários ministros do ex-governo receberam relógios caríssimos (Rolex, Chopard, etc) como “presentes”, como o Ex-Chefe, o TCU acaba de determinar que todos devolvam tais presentes caríssimos. O primeiro a devolver foi o “Lexotam”, agora vemos até onde os componentes daquele governo foram. Até parece aquela brincadeira de seguir o mestre.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Pular para o conteúdo