Como o ministro da Defesa entrou em campo amenizar mal-estar entre Lula e os militares

Foto: José Cruz/Agência Brasil

Bela Megale
Um dia depois de o presidente Lula fazer declarações duras sobre a atuação das Forças Armadas na contenção dos atos golpistas de domingo passado, o ministro da Defesa, José Múcio Monteiro, passou a sexta-feira no quartel general do Exército, em Brasília.
A presença do ministro foi vista como uma tentativa de demonstrar proximidade, “colocar panos quentes” e diminuir qualquer mal-estar entre o governo e os militares.
Segundo presentes, as falas de Lula de que “teve muita gente das Forças Armadas” de dentro do Planalto “conivente” com os ataques e de que ele está “convencido de que a porta foi aberta” não foram temas das reuniões entre Múcio e os militares. Como o assunto é considerado “delicado” para ambos os lados, ninguém o colocou na mesa.
A conversa girou em torno de despesas do Exército e debate de investimentos em projetos militares voltados para a segurança nacional.
O Globo/montedo.com

4 respostas

  1. Com outras palavras: Rolando lero e “cercando Lourenço”. E descendo o nível, se fingindo de morto para roubar o coveiro, e contando estorinha pra criança dormir aqui na base da pirâmide. As crianças somos nós os “mortais comuns” e “manés”.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Pular para o conteúdo