Exército tem responsabilidade na invasão ao Planalto, avaliam integrantes do governo

Invasão Planalto

Exército tem responsabilidade na invasão ao Palácio do Planalto, avaliam integrantes do governo com expertise na área de segurança pública

Paulo Cappelli
O Exército tem responsabilidade na invasão ao Planalto, apontam integrantes do governo que ocupam cargos efetivos na área de segurança.
Segundo eles, a lei determina que cabe ao Exército fazer a segurança do Palácio do Planalto.
“Mesmo diante das informações que receberam, nada foi feito pelo Exército que permitisse conter a invasão”, ponderou um servidor com expertise na área. Esses especialistas culpam, também, o Governo do Distrito Federal pelo fracasso para impedir o avanço dos manifestantes.
A coluna procurou a assessoria do Exército na tarde deste domingo (8\1), mas até o momento não houve retorno. O espaço segue aberto.
METRÓPOLES/montedo.com

34 respostas

  1. Todos os agentes públicos coniventes deverão ser punidos na forma da lei para que nunca mais aconteça isso no Brasil, até agora só foi preso a massa de manipulação.

    1. Praça votando em Lula e xingando Bolsonaro usando o covarde anonimato no BLOG do nosso caro Capitão Montedo … agora esses Praças ficarão 8 anos sem aumento 😆😆😆😆 sim, 08 porque sem voto impresso a esquerda ganha em 2026 …

      1. Mais um bolsominion enaltecendo o fujão da cloroquina e do discurso de ódio. Se a coisa certa tivesse sido feita no passado, nada disso estaria acontecendo. Certo estava o General Geisel, afirmando que ele era um mau militar. Posteriormente provou ser um deputado medíocre (2 projetos em 26 anos) e presidente medíocre (um fracasso total no combate a pandemia), em breve o próprio PL vai se livrar dele, pois não tem capacidade de articulação política e já surgem nomes bem mais consistentes para 2026 (Zema, Mourão, Tarcísio, etc). O derrotado foi bananeira que deu cacho. Existe a possibilidade dos EUA mandar ele também levantar acampamento de lá, pois deputados republicanos já se manifestaram em não permitir sua permanência naquele país.

      2. Isso é uma bobagem total. A direita teve um estrondoso sucesso no Legislativo e nos Estados com governadores, o que já invalidaria a tese de fraude. Mas o principal é que ninguém jamais conseguiu provar fraude nas urnas. Outra ainda, se o PT é uma esquerda retrógrada que parou no tempo, o governo que vem sendo montado não o é, com vários membros da centro-esquerda, centro e até centro-direita.

      3. O cidadão aumentou o tempo de serviço, o desconto da pensão militar e não deu um real de aumento no soldo em 4 anos e ainda tem praça (e ex-praça) que defende.

        10 ANOS DE 3° é pouco, aumenta pra 15

        Ah, e os adicionais … já tem muita planilha explicando quem foi beneficiado, só pesquisar

      4. Isso mesmo, esses adoradores de Satã deveriam saber que os seguidores do Mito jamais fariam uma coisa dessas, tratam-se de infiltrados em grande quantidade vestidos de verde e amarelo que invadiram as sedes os três poderes. Não existe nenhum bolsonarista em frente aos quarteis, são todos esquerdistas contratados para sujar o nome de nosso Líder! O Mito nunca sequer se dirigiu de forma agressiva aos demais poderes. Mas deixa o pen drive ser aberto para eles ver…

    2. O Exército é culpado por ter o poder de ter exigido o código fonte e não o fez. Portanto foi conivente com a fraude nas urnas, comprovadas por apuração estatisticamente improváveis ou impossíveis de ocorrer.

  2. Quando adotaram o monstrinho, ele era engraçadinho para a família e de vez em quando batia o pezinho, porque era temperamental, mas deixava todo mundo feliz porque fazia as graçinhas que todos da família gostavam.
    Os mais lúcidos falaram que ele era pequeno mas não deixava de ser um monstro, deveriam acabar com enquanto dava.
    Não fizeram, deixaram rolar e o bicho cresceu. Se tornou um monstro adulto.
    Hoje o monstro destrói tudo pela frente e coloca em risco a liberdade de todos. Pergunto, quem o responsáavel?
    Só o monstro? Ou também quem o alimentou, ou quem deveria ter acabado com ele e não fez?
    Pois é, não restam dúvidas que está na hora de acabar com o monstro. Mas só ele? E como é que fica quem o criou e deixou ele crescer.
    Sinceramente, nós (instituições de segurança) temos culpa no que está acontecendo.

  3. Não houve isonomia na Lei 13.964 do general para os estamentos ÷ inferiores com o Judiciário.
    Então deixa o pau quebrar.
    O tempo é o senhor absoluto da razão.

    1. Deixa eu entender, o governo atual que teve 5 dias úteis, não fez a isonomia que você esperava? Por isso ele deve pagar com um quebra-quebra? Sei.

  4. E como falei em outro comentário, o Alto Comando das FA devem decidir de imediato o que querem. O que não pode é ficar em silêncio e dando guarida, de certa forma, para esses manifestantes dando uma impressão que os apoiam.

    Independentemente dos objetivos e motivos dos eventos de ontem, houve sim uma falha imensa do EB, pois cadê o BGP? Qual a atividade-fim do BGP?

  5. E porquê esses integrantes do governo com expertise na área de segurança pública não estavam lá, não previram, não agiram com antecedência, não organizaram, não planejaram, não coordenaram?

  6. As quebradeiras em anos anteriores promovidas por sindicatos e “movimentos sociais” nunca ensejaram afastamento de governo e intervenção federal. A esquerda sempre falou em “refundar a Republica, reescrever a história e outras saliências. Agora querem as forças de segurança agindo quando sempre as desprezaram: “Não acabou, tem que acabar, eu quero o fim da policia militar”. Alguém se lembra?

  7. O batalhão presidencial, encarregado da guarda do palácio presidencial esteve “sumido” durante a invasão do prédio. Precisa-se de mais provas do possível conluio? À partir de agora, essa “guarda” presidencial pode arrumar as malas e ser defenestrada de lá. O presidente não pode e nem deve “dormir” com o inimigo na porta.

  8. Sobrou para o Exército. Quem foi o responsável pela invasão do Congresso pela esquerda(MLST) em 2006? Lula mandou ter cautela com as prisões, e Bruno Maranhão(lider da invasão)foi chamado companheiro; e a invasão da Câmara Federal pelo MLST que deixou 35 feridos?
    Foi o Exército? Hoje os que estão chamando de atos terroristas as manifestações, são os mesmos que em 2006 babavam os ovos dos invasores chamando-os de companheiros e, que tivessem cautela com as prisões.
    Pimenta no dos outros é refresco, no próprio rabo, arde!

    1. Totalmente diferente, não tem paralelo essa comparação.
      Primeiro, em 2006, os manifestante mal chegavam a 500 e somente 40, de fato, radicalizaram e foram agressivos após a repressão dos seguranças do Congresso. Segundo, eles não foram lá para agredir e sim para reivindicar melhorias na reforma agrária, os eventos é que levaram ao tumulto.
      Até antes do quebra-quebra, não havia qualquer irregularidade, pois não estavam ameaçando ninguém (ou instituição social) ou ameaçando qualquer lei (que dirá a Constituição). Sem contar que todos os envolvidos pagaram pelo que fizeram.
      Os atuais, ameaçam a democracia, não sofreram agressão e fizeram todos os atos de forma premeditada.
      Fora vidros quebrados, pergunto, tem paralelo?

  9. `´ O TAMANHO DA HIPOCRISIA ,CINISMO DA MÍDIA MANIPULADORA “ A MIGOS DO MONTEDO NÃO DÁ MAIS PARA SUPORTAR ESSA MÍDIA INIMIGA DAS FORÇAS ARMADAS DO BRASIL . ´´ BASTA“ . Até quando o Exército Brasileiro permitirá tanta e tamanha agressão.
    Não dizem que o atual“ GOVERNANTE “ rechaçou o GSI e os militares e inclusive informou ,por meio de seu ministro da justiça, que traria força estrangeira ,para dentro do País ,para fazer impor sua ideologia. ´´ ISTO É MENTIRA “ Tempo difícil , requer uma decisão de coragem e COMANDO. `A PACIÊNCIA DA ESPERA“` não tardará.

    1. Anônimo no 9 de janeiro de 2023 a partir do 13:54;
      Acordo art. 8, VI, alínea C, da medida provisória 1154/2023, que revogou. lei 13844/19 que tratava da mesma forma, cabe ao Gabinete de Segurança Institucional (GSI) zelar pela segurança, dentre outras dos palácio do Planalto e residências do PR e do Vice, assegurado o poder de polícia para tal.

  10. Não precisa ser expertise para saber disso. Desde o início nossos chefes resolveram se alinhar da forma mais vil com a ilegalidade, alimentando todo este caldo e abrigando sob suas asas. Isso é mera consequência da vaidade em se acharem bajulados com os gritos de intervenção em algo que não tem respaldo legal. A história nos mostra que política e caserna não se misturam e quando o fazem ocorrem fatos danosos. Agora teremos o silêncio e a boa e velha formatura usando o nome do “Exército de Caxias” como forma de autoacobertamento. Nosso chefes militares, dos últimos anos conseguiram gravar seu nome na história por pura vaidade pessoal.

  11. Isso! Pressiona o generalato o máximo possível! Se puderem, revisem a lei maldita que aumentou o salário deles pago com a diminuição do meu! Botem a culpa neles e tomara que o Xandão prenda alguns!

  12. O general Arruda tem muito trabalho a fazer. Primeiramente punir com rigor o comandante do CMP e afastá-lo do comando, o mesmo com o comandante do CIEx. Depois exonerar do comando os comandantes do BGP e 1 RCG. Apurar os militares da ativa que participaram dos atos terroristas e abrir IPM. Tem muitos militares que já estão na reserva e voltaram como PTTC e participaram dos atos terroristas punição disciplinar com rigor e em caso de crime abertura de IPM, como aquele coronel do HFA.

  13. Sendo o GSI responsável pela segurança do Planalto, acho que na ocasião da invasão, um contingente do EB necessitaria de autorização para agir, um decreto, por ordem do PR E MD.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Pular para o conteúdo