Escolha uma Página

Veículo foi abordado no posto de fiscalização em Montes Claros, nessa quinta-feira (14). De acordo com a polícia, o caminhão havia sido comprado em 2021 e estava com documentação regular

Marina Pereira, g1 Grande Minas
A Polícia Rodoviária Federal apreendeu um caminhão com o chassi adulterado, que pertence a um veículo do Exército Brasileiro. A abordagem aconteceu no posto de fiscalização na BR-251, em Montes Claros, nessa quinta-feira (14).
Pela 2ª vez em menos de 10 dias, PRF apreende caminhão com chassi clonado de veículo do Exército, em MG
PRF apreende caminhão clonado com dados de veículo do Exército na BR-365 em Uberlândia
O policial Ciro Luiz de Freitas Alves explicou ao g1 que o caminhão estava com os elementos de identificação suprimidos e não possível identificar o veículo original para saber se havia queixa de furto.
“O caminhão tinha placas de Capitão Enéas e seguia para Montes Claros. O veículo pertencia a uma empresa e o proprietário apresentou documentos oficiais que comprovaram que o caminhão estava regular, mesmo sendo oriundo de fraude”.
Ainda de acordo com o policial, o homem comprou o caminhão em Montes Claros, em fevereiro de 2021.
“Para entender a fraude, é necessária uma investigação. O proprietário compareceu espontaneamente na delegacia, prestou esclarecimentos e foi liberado. Se comprovada a boa-fé, ele foi vítima da fraude”.
O caminhão foi removido ao pátio credenciado ao Detran e a ocorrência foi encaminhada para a Polícia Civil.

Clonagem de veículos do Exército
Em fevereiro deste ano, a Polícia Federal e a Polícia Rodoviária Federal (PRF) realizaram a Operação Fiat Lux que apurou a clonagem de 3,3 mil veículos do Exército. Foram cumpridos 82 mandados de busca e apreensão e cinco mandados de prisão em onze estados, incluindo Minas Gerais.
Operação da PF e PRF apura clonagem de 3,3 mil veículos do Exército; prejuízo chega a R$ 500 milhões
Segundo a investigação, as clonagens dos chassis do Exército só foram possíveis porque contaram com a participação de servidores do Detran e de despachantes. A investigação não apontou a participação de integrantes do Exército nas fraudes.
A pedido da PF, a Justiça afastou das funções 95 servidores do Detran. Desse total, 85 atuam no Detran-SP; 7 no Detran-TO; e 3 no Detran-MG. Cerca de 20 despachantes também foram afastados das funções no estado de São Paulo.
g1/montedo.com

Skip to content