Escolha uma Página

Ex-comandante da estatal diz que novo presidente da empresa indicado pelo governo é “preposto” do ministro Paulo Guedes

Igor Gadelha
Presidente da Petrobras até abril, o general Joaquim Silva e Luna avalia que a escolha de Caio Paes da Andrade como novo chefe da estatal abre de vez o caminho para a privatização da empresa.
“Está aberta a avenida da privatização, se quiserem”, disse o militar à coluna, afirmando que Paes de Andrade é um “preposto” do ministro da Economia, Paulo Guedes, ferrenho defensor da privatização.
Caio é secretário especial de Desburocratização, Gestão e Governo Digital do Ministério da Economia. Ele é próximo do novo ministro de Minas e Energia, Adolfo Sachsida, também indicado por Guedes.
Silva e Luna evitou tecer comentários sobre o perfil do indicado, alegando não conhecê-lo. “Tivemos um único contato, para conversar sobre Transpetro, mas não passou disso”, justificou o general.
O ex-presidente da Petrobras avaliou, porém, que só a nova troca no comando não será suficiente para mudar a política de preços de paridade internacional, como querem parlamentares e setores do governo.
METRÓPOLES/montedo.com

Skip to content